Política

Embaixada na Bélgica lamenta morte do antigo diplomata

A representação de Angola no Reino da Bélgica recorda o nacionalista e diplomata França Van-Dúnem como um homem de elevado nível profissional e de relações humanas.

14/06/2024  Última atualização 08H57
© Fotografia por: DR

Em mensagem endereçada à família enlutada, o embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola no Reino da Bélgica, no Grão-Ducado de Luxemburgo e Junto da União Europeia, Mário de Azevedo Constantino, disse que a Embaixada de Angola na Bélgica tomou conhecimento, com profunda consternação, da morte de França Van-Dúnem. "Angola perde um icon da história, um nacionalista abnegado, um docente de notório reconhecimento e defensor incontestável do Direito e dever de cada cidadão angolano", destaca a embaixada na mensagem. França Van-Dúnem foi o segundo embaixador de Angola no Reino da Bélgica e na Comunidade Económica Europeia, de 1979 a 1982.

Missão diplomática na Nigéria, Níger e CEDEAO

A Missão diplomática na Nigéria, Níger, Benin e CEDEAO manifestou, consternação pelo passamento físico de José de França Van-Dúnem. Numa mensagem à presidente da Assembleia Nacional, Carolina Cerqueira, a missão diplomática refere que França Van-Dúnem foi um intrépido académico e diplomata de grande gabarito, com uma irrepreensível trajectória que honra o país.

"Nacionalista de qualidade inquestionável, o Professor Fernando José de França Dias Van-Dúnem foi, também, um líder com convicções próprias, cujo legado político e académico produziu uma legião de juristas e diplomatas com que o país hoje se orgulha", refere a nota de condolências, reforçando que o malogrado foi um modelo de reconciliação nacional até à conquista da paz definitiva, ao defender, sempre, no Parlamento, a bandeira dos angolanos, sem olhar para as cores partidárias.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política