Política

Eleições Gerais: Tempo de Antena

As forças políticas concorrentes observaram, este domingo, o 14º dia da exploração do Tempo de Antena, no seguimento da campanha às Eleições Gerais de 24 de Agosto, no qual procuram reforçar as acções políticas implementadas para conquistar o voto do eleitorado. Mostramos, com base na apreciação jornalística, o que “eles disseram nos tempos na Rádio”.

08/08/2022  Última atualização 08H12
© Fotografia por: DR

MPLA

O candidato a Presidente da República, João Lourenço, disse aos militantes que participaram do acto de massas de sábado, realizado na cidade do Uíge, "Kiambonte Kieno", cumprimento a massa militante o líder do MPLA, numa clara valorização das línguas nacionais, em especial o Kikongo.

João Lourenço defendeu a capacitação técnica e a valorização da criatividade dos jovens. O presidente do MPLA enviou uma mensagem de esperança para os jovens, sublinhando a formação, o emprego e a habitação como sendo prioridades na governação do MPLA para atender as suas necessidades.

O MPLA apresentou obra de ensino superior no Bié, que beneficia os jovens. Da Huíla, veio uma voz feminina a falar do Centro de Formação Profissional construído naquela província. Do Cuanza-Norte ficou como destaque a construção de 30 escolas, no âmbito do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM). 

UNITA

"O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, disse que há quem esteja a meter medo aos funcionários públicos, polícias e as Forças Armadas de que se a UNITA ganhar vão ser expulsos dos seus postos de trabalho.

O político tranquilizou os militantes  e a sociedade no geral que isto não vai acontecer, em caso de vitória daquela formação política. "Temos que perguntar quem tem esta capacidade de despedir todos os funcionários, em caso de vitória? Nós não vamos fazer", referiu. A UNITA voltou a apelar ao voto no candidato Adalberto Costa Júnior.

O tempo de antena ficou registado com a informação da passeata realizada por Adalberto da Costa Júnior, em várias artérias  cidade de Luanda, que contou com a participação dos políticos .

PRS

O tempo de antena, ontem, ficou preenchido com as actividades de campanha eleitoral na região Leste do país, com destaque para as províncias da Lunda-Sul e Moxico. O presidente do partido, Benedito Daniel, e a equipa da campanha são recebidos nas ruas pelas populações sob cânticos e danças rítmicas da tchianda. Benedito Daniel continua a passar a mensagem sobre o sistema político federal para Angola.

O PRS promete, em caso de vitória, reconhecer o poder tradicional e na próxima legislatura vai propor à aprovação da Lei sobre o Poder Tradicional. Na sua rubrica "Pensar Angola", o PRS enfatiza a mensagem de que a terra seja propriedade do povo e que retirar a terra do povo é retirar a vida. "Que a terra volte a ser propriedade do povo com base no direito costumeiro", sublinha a mensagem.

CASA-CE

O presidente Manuel Fernandes foi a voz principal no Tempo de Antena de ontem. O político defendeu a diplomacia económica, a melhoria do ambiente de negócios, a recuperação de activos desviados no exterior do país e que os cidadãos envolvidos nos desvios de recursos do Estado que devolvam, voluntariamente, sejam tratados de modo especial.

Manuel Fernandes enalteceu a atitude do Presidente da República por ter devolvido à Assembleia Nacional a Lei Eleitoral aprovada pela maioria parlamentar para que a mesma tivesse o consenso de todos os deputados.

PHA

O Partido Humanista de Angola começou o seu Tempo de Antena com mensagens a apelar a humanização do país. O PHA tem a única mulher a concorrer a cargo de Presidente da República, Florbela Malaquias, que entende ser possível humanizar Angola. "Temos que nos unir, somar os nossos esforços, unificar os propósitos para que Angola floresça para que tenhamos terra, tecto e trabalho", sublinha a mensagem.

O PHA promete governar com transparência  e que a administração pública deve alinhar-se com o postulado ao Estado Democrático e de  Direito. "A promoção da transparência na Administração Pública garante que o cidadão conheça os seus direitos e acompanhar a acção governativa", referiu o PHA

FNLA

A FNLA dedicou os seus dez minutos de tempo de antena passando a mensagem das eleições em língua nacional ubundo. O apelo ao voto no numero quatro no boletim de voto foi a tónica da mensagem com a música do fundo a apelar ao voto ao partido de Nimi a Simbi. "É 4, 4, chegou a hora de eleições de Cabinda ao Cunene. Voto consciente, vote quatro".  " A minha Angola, vamos todos se votar, a minha gente vamos todos se escolher.... Vote 4".

APN

O  Partido Aliança Patriótica centralizou a sua mensagem no tempo de antena na necessidade de exploração dos recursos naturais do país para todos. A APN garante explorar os recursos naturais para todos e com gratificações especiais às populações que vivem nas zonas com recursos naturais. "Que as comunidades que vivem nas zonas de riqueza sejam gratificadas", sublinha a mensagem eleitoralista da APN. O político Quintino Moreira, líder da APN, garante acabar com a corrupção e prometer exercer o poder político de forma patriótica e de forma modernizada. "Respeito ao dinheiro público, coerência e equidade", promete a APN.

P-NJANGO

O tempo  de antena de P-NJANGO ficou marcado com mensagens apelativas à juventude, com promessas de vida melhor. O líder do partido Dinho Chingungi trabalha nas províncias do Namíbe e Huíla em busca de votos. O político disse que está a trabalhar próximo do povo para melhor ouvir as suas necessidades.  "Ficar mais próximo do povo, para ouvir o que o partido tem a dizer. Para o povo do Lubango ouvir e o politico  ouvir os problemas do povo. O P-JANGO está a mobilizar os eleitores nas ruas com a realização dos actos de massa, conferências e o contacto com a comunicação social. "Nós acreditamos que constituímos juntos grupo de políticos que podem ter credibilidade", disse, sublinhando que uma boa parte da população angolana não acredita nos políticos. "Nós viemos com princípios que vão servir o povo", disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política