Mundo

Eleições gerais na RCA tiveram forte participação

Os cidadãos da República Centro- Africana (RCA) compareceram, domingo, em grande número, às eleições presidenciais e legislativas, apesar de os rebeldes abrirem fogo em algumas áreas para tentar assustar os eleitores, afirmou, ontem, o chefe da missão da ONU, citado pela AFP.

28/12/2020  Última atualização 21H20
© Fotografia por: DR
Grupos rebeldes hostis ao Presidente Faustin-Archange Touadera, que espera um segundo mandato, haviam ameaçado marchar para a capital Bangui e atrapalhar a eleição, após o Tribunal Constitucional ter rejeitado, no início deste mês, vários candidatos, incluindo o ex-Presidente François Bozize, que no mesmo domingo apelou, igualmente, ao boicote das eleições e declarou apoio aos movimentos rebeldes que controlam dois terços do território nacional.

"Compatriotas, apelo-vos a boicotarem o voto e fiquem em casa, vamos deixar  Touadera votar  sozinho”, declarou, numa mensagem áudio, publicada na Internet, citada pela AFP. Bozize, cuja candidatura foi rejeitada pelo Tribunal Constitucional, declarou apoio à Coligação para a Mudança, um dos mais poderosos agrupamentos rebeldes que desde 2013 ocupam dois terços do país. 

Apesar disso, os Capacetes Azuis, as tropas rwandesas e centro-africanas reforçaram os contingentes e patrulharam Bangui, onde os habitantes responderam ao apelo do actual Presidente e compareceram  em massa nas urnas. No Nordeste, em Koui, os rebeldes apoderaram-se do material eleitoral, enquanto na região de Ngaoundaye ameaçaram matar os agentes eleitorais.

"Em Bambari, a quarta cidade do país, as assembleias de voto permaneceram encerradas por causa dos tiroteios", explicou à AFP, Jeannot Nguernendji, presidente do Comité local da Paz. Bossembélé, uma vila próxima de Bangui, com cerca de 50 mil habitantes, 11 mil pessoas não votaram por falta de cartão eleitoral.

Situação idêntica ocorreu, também, em Batangafo, a 380 quilómetros a Norte de Bangui, segundo um agente eleitoral.Analistas locais consideram Touadera como favorito entre 17 candidatos, devendo os resultados completos serem divulgados até ao fim- da- semana.  A eleição caminhará para a segunda volta se nenhum candidato obtiver mais de 50 por cento dos votos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo