Economia

Electrificação de 60 localidades ajuda a poupar 30 milhões de euros por ano

Adérito Veloso

Jornalista

O projecto de electrificação através de sistemas híbridos e de geração fotovoltaica de 60 localidades distribuídas em cinco províncias vai permitir poupar cerca de 30 milhões de euros por ano, comparando com o uso dos geradores a diesel, além de promover o desenvolvimento multifacetado das comunidades.

08/08/2022  Última atualização 09H44
© Fotografia por: Daniel Benjamim | Edições Novembro
A iniciativa prevê garantir o aumento de 295,8 Megawatt (MW) da capacidade da geração fotovoltaica e de 719 MWh da capacidade de armazenamento de energia, e prevê atender 909.968 beneficiários distribuídos em 202.657 casas com a instalação do mesmo número de contadores pré-pagos.

Segundo um documento da Empresa Pública de Produção de Electricidade (PRODEL), a que o Jornal de Angola teve acesso, o projecto visa electrificar 60 localidades distribuídas na províncias de Malanje, com 20 localidades, Lunda-Norte (15), Lunda-Sul (9) , Moxico (12) e Bié (4).

No geral, para a província de Malanje está prevista a electrificação de 20.385 casas, num universo de 101.925 beneficiários, Lunda-Norte com 74.368 casas (309.891), Lunda-Sul serão 8.970 habitações (43.057), Moxico estarão contempladas 59.483 casas (273.621) e o Bié com 39.451 residências (181.474).

 

Projectos estruturantes

A estratégia de longo prazo, inserida no programa "Angola 2025” estabelece como uma das metas, atingir um grau de electrificação de 60 por cento até 2025. A previsão da demanda decorrente do processo de electrificação planeada é da ordem dos 7,2 Gigawatt.

A electrificação projectada baseia-se na implementação de 48 sistemas híbridos de geração fotovoltaica, com armazenamento de energia em baterias de ião-lítio ("Sistemas isolados”), bem como a expansão da rede eléctrica nacional na província de Malanje, através da integração de duas saídas de linha na subestação de Malanje 110/30 KV, construção de redes de 110 e 30 KV para alimentar 10 novas comunas, além da construção de duas novas subestações 10 MVA, 110/30 KV, nas comunas de Kiwaba Nzoji e Caculama (Mucari), que serão integradas na rede nacional.

A fonte aponta ainda, a expansão da rede eléctrica existente entre Dala e Luena, na província do Moxico, construção de uma linha de 30 kV entre a subestação de Camanongue e a comuna do Léua.

O projecto do Governo contempla a electrificação de 60 comunas, através da construção de redes de distribuição em média ou baixa tensão e ligação de 202.657 casas, além da instalação de igual número de contadores pré-pago.

O documento aponta que vários projectos e programas já foram executados e outros estão em curso, sendo que a intenção é de promover o desenvolvimento sustentável e diversificado do país.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia