Política

Efectivos da Polícia Nacional exortados a redobrar atenção

Kayila Silvina | Mbanza Kongo

Jornalista

O director provincial do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), comissário de migração Francisco António Paulo, exortou, sexta-feira, os efectivos da Polícia Nacional, na região, para redobrar a atenção e prontidão no exercício das funções, de modo a manterem a ordem e tranquilidade públicas ao longo do processo eleitoral.

18/06/2022  Última atualização 10H05
Serviço de Migração e Estrangeiros © Fotografia por: DR

De acordo com o também delegado em exercício do Ministério do Interior no Zaire, que falava na abertura das actividades comemorativas do 43º aniversário do Ministério do Interior, a celebrar-se a 22 de Junho sob o lema "MININT 43 anos, firme na garantia da paz, segurança e tranquilidade”, as eleições de Agosto devem servir como factor de preservação da paz, democracia e unidade nacional.

Para o êxito do processo, o comissário de migração Francisco Paulo disse que é necessário que os efectivos da Polícia Nacional sejam exemplares no asseguramento do pleito, realçando que cada um deve exercer livremente o direito de cidadania.

"Apesar do contexto político, económico e social que o país atravessa resultante da crise sanitária, que advém da pandemia da Covid-19, os efectivos da Polícia Nacional não devem deixar de evidenciar a imagem da corporação”, apelou.

Orientou que os comandantes municipais devem intensificar o diálogo com as comunidades, levando conteúdos informativos sobre os resultados das acções diárias da corporação e as transformações operadas para a organização.

No âmbito do programa de actividades do 43º aniversário do MININT no Zaire, uma palestra sobre o fenómeno de tráfico de seres humanos em Angola preencheu o acto de abertura presenciado pelos agentes da Polícia Nacional, dos Serviços de Investigação Criminal (SIC), Penitenciário e de Protecção Civil e Bombeiro, na região.

Na ocasião, o coordenador do Comité Provincial dos Direitos Humanos no Zaire, o inspector-chefe Kinkela Jacob, considerou que está controlado o fenómeno de tráfico de seres humanos, mas sem revelar dados: "As crianças e mulheres são as principais vítimas deste fenómeno, pelo que toda a sociedade deve manter-se vigilante, com vista a denunciar todo o caso que se tipifique como tráfico de seres humanos”.

Actividades políticas e sociais, com destaque para doação de sangue ao Hospital Provincial do Zaire, deposição de coroa de flores ao túmulo de soldados desconhecidos, uma missa e o encerramento do curso da Unidade de Reacção e Patrulhamento da Polícia Nacional, na região, constam do programa.

Presentes nas comemorações do 43º aniversário estiveram membros do Conselho Consultivo da Delegação do Ministério do Interior no Zaire.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política