Economia

Dois mil milhões para asfaltar Porto Amboím

As propostas das empresas interessadas no concurso de empreitada que prevê asfaltar 20 quilómetros de estradas da cidade de Porto Amboím, na província do Cuanza-Sul, numa operação estimada em 2,05 mil milhões de kwanzas (3,1 milhões de dólares), vão ser recebidas até ao dia 12 deste mês.

02/08/2021  Última atualização 05H40
A cidade piscatória tem um potencial turístico adormecido © Fotografia por: DR
Neste concurso em que a administração municipal é a responsável pela contratação, a Comissão de Avaliação é chefiada por Bráulio Sérgio Viegas Duarte e já tem à disposição desde 23 de Julho os cadernos de encargos, cujas peças contratuais são acessadas sem custo aos interessados.

Banhada pelo litoral, a costeira cidade de Porto Amboím é piscatória, mas também agrícola e pecuária, sendo que vai recebendo, nos últimos tempos, importantes projectos de pesquisa e instalação de infra-estruturas petrolíferas.

Dista de Luanda um pouco menos de duas horas e meia de viagem face aos cerca de 187 quilómetros, Porto Amboím também investe forte na restauração, sendo, por isso,  por muitos vista como um monstro adormecido, mas que apresenta um tapete asfáltico no centro da cidade e arredores totalmente esburacado.

Na mesma esteira, mas já no Huambo, está prevista a asfaltagem de 3 quilómetros de estradas do bairro da Santa Iria, na Sede do Huambo, para a qual foi desembolsado um orçamento de mil milhões de kwanzas, de acordo com um relatório do Serviço Nacional de Contratação Pública, divulgado na sua página de Internet.

Embora também só encerre as recepções de intenções a 12 de Agosto, neste concurso do Huambo, o acesso às peças contratuais custa 250 mil kwanzas.

Por outro lado, para equipar a área dos Serviços de Tecnologias de Informação e Comunicação das Finanças Públicas, o Ministério das Finanças abriu, até 19 deste mês, um concurso de compra e aquisição de UPS, devendo para tal desembolsar 743,3 milhões de kwanzas, indicados nas peças contratuais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia