Sociedade

Doentes são melhor assistidos em Cabinda

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

O atendimento médico e medicamentoso a pessoas com VIH/Sida, em Cabinda, vai melhorar, nos próximos dias, com a entrada em funcionamento do Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária, adstrita à Comunidade das Irmãs de Maria Imaculada, da Igreja Católica.

18/09/2021  Última atualização 07H00
Medicamento © Fotografia por: DR
O centro, construído com financiamento da Chevron, no valor de cerca de um milhão de dólares, está devidamente apetrechado e dispõe, entre outras, de áreas de formação técnico-profissional (corte e costura).

Com a entrada em funcionamento do centro, ficam reforçadas as actividades de aconselhamento a pessoas com VIH/Sida, testagem e prevenção da transmissão de mãe para filho e de estágios profissionais para estudantes de Medicina e Enfermagem.

O representante da Chevron, Artur Custódio, acredita que o centro vai dar um grande impulso na luta e redução de casos de VIH/Sida na província e proporcionar uma formação técnico-profissional aos portadores da doença.

O bispo da Diocese de Cabinda, Dom Belmiro Chissenguete, destacou as boas relações existentes entre a Igreja Católica, Governo local e a Chevron, o que pressupôs a construção do CATV.

Dom Belmiro Chissenguete reiterou, igualmente, o compromisso da Igreja em continuar a cooperar com as entidades acima anunciadas para uma melhor gestão do empreendimento.

O governador provincial de Cabinda, Marcos Nhunga, ao considerar o centro como uma mais-valia para a população, faz parte da estratégia do Executivo no que toca à busca de soluções tendentes à redução dos níveis de propagação de VIH/Sida no país.

Marcos Nhunga destacou a execução de programas de consciencialização da sociedade sobre os perigos da doença e a campanha "Nascer livre para brilhar”, liderada pela Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço.

O governador provincial de Cabinda manifestou-se satisfeito pelo facto de o centro agregar uma área de formação técnico-profissional, sobretudo, a de corte e costura, que vai beneficiar as mulheres interessadas em aprender uma profissão.

Antes das novas instalações, o Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária das Irmãs de Maria Imaculada funcionava, desde 2003, numa estrutura pré-fabricada (num contentor) e atendeu, até agora, mais de 4.800 pessoas com VIH/Sida.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade