Economia

Dívidas à ENDE atingem 900 milhões de kwanzas

Novecentos milhões de kwanzas é o valor da dívida acumulada dos últimos seis anos, na província do Bengo, pelos clientes da Empresa Nacional de Distribuição de Energia (ENDE), anunciou o director do Centro de Distribuição da companhia naquela província.

26/12/2019  Última atualização 14H51
Eduardo Pedro | Edições Novembro © Fotografia por: Em 2020, a ENDE conclui a electrificação das comunas do Terreiro, Cauando e do Panguila

Lucas Machado acrescentou, em declarações à Angop, que “a dívida está a crescer” e que, ao longo de um mês, não se consegue “ir além de 5,00 por cento de recuperação da mesma”.
Neste momento, a ENDE trabalha com os clientes da rede de baixa tensão (domésticos), com os quais tem sido mais fácil resolver a situação de cobrança, sublinhou. Quanto às instituições públicas, prosseguiu, “ainda há muito trabalho pela frente, porque não está a ser fácil a adesão ao pagamento”.
As alternativas encontradas para começar a recuperar a dívida passam pela negociação e pela instalação de contadores pré-pagos, com incidência para os locais em que a dívida é avultada.
Em 2020, adiantou Lucas Machado, a ENDE conclui projectos de electrificação das comunas do Terreiro, Cauando e do Panguila (Sector 2), no município do Dande, no quadro de um programa de expansão dos serviços, elevação da arrecadação de receitas, redução das perdas comerciais, aplicação de facturação correcta e formação de quadros.
“No próximo ano, vamos melhorar a qualidade de fornecimento de electricidade nos bairros dos municípios do Ambriz e Dande, locais onde estamos instalados”, informou o director do Centro de Distribuição da ENDE no Bengo.
Este ano, o Centro de Distribuição de Energia do Bengo concluiu a electrificação do bairro Quicola, começou a electrificar o Quixiquela, está a terminar a electrificação do Sector 8, no Panguila, e perspectiva continuar com o trabalho no Paranhos. Ainda no Panguila, a ENDE está a melhorar a rede antiga de distribuição e a instalar contadores pré-pagos.
“Aos poucos, vamos fazendo melhorias na rede eléctrica, no sentido de expandirmos os nossos serviços e melhorarmos a qualidade de fornecimento”, disse a fonte.
Este ano, a carteira da ENDE no Bengo ascendeu em 1.500 novos clientes, todos incluídos no sistema pré-pago, ao fazer 900 ligações no Ambriz e 600 no bairro Quicoca, no Desvio da Barra.
A nível da província, estão instalados mais de seis mil contadores pré-pagos nas localidades do Panguila, Desvio da Barra, centralidade do Capari, bairro da Juventude, Mabubas (Dande) e no município do Ambriz.
O responsável considerou o ano que termina como positivo, pelo volume de trabalho realizado e pelo número de clientes obtido.

Quase 10 por cento da dívida foi recuperada no Cunene

A ENDE recuperou, de Janeiro a Dezembro, no Cunene, 67 milhões de kwanzas da dívida acumulada pelos clientes desde 2000, representando 9,5 por cento do valor total.
A dívida acumulada de clientes naquela província estava contabilizada em 698 milhões de kwanzas, restando por recuperar cerca de 631,4 milhões de kwanzas, segundo o porta-voz da ENDE, Luís Capitango, citado pela Angop.
Referiu que os clientes têm apresentado resistência em pagar a dívida, criando embaraços à implementação dos projectos de expansão da ENDE pela província.
A companhia tem registado, no Cunene 17.266 clientes, 6,122 dos quais no sistema pré-pago.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia