Regiões

Direcção da Educação condena assassinato de professores no Uíge

António Capitão | Uíge

Jornalista

O Gabinete Provincial da Educação condenou, este domingo, a onda de assassinatos de professores que se regista nos últimos três meses, em bairros localizados na zona urbana da cidade do Uíge.

28/03/2022  Última atualização 09H10
Uíge regitou três assassinatos de professores em 90 dias © Fotografia por: DR

Numa nota de imprensa, assinada pela directora provincial, Pasi Mafuta Nova, o Gabinete Provincial da Educação diz que vê com preocupação e indignação as bárbaras violências que ocorrem na província, com maior incidência no município sede, onde, em menos de 90 dias, três professores perderam a vida, por assassinato.

"Manifestamos imensa tristeza pelas vidas ceifadas e profunda solidariedade às famílias das vítimas Arsénio Mário António, Maravilha Mafuquila Pedro e Alexandre Canica Capuca António, tragédias que evidenciam a violência praticada por indivíduos que a todo o custo procuram fazer aquilo que somente Deus pode”, lê-se na nota de repúdio.

O Gabinete Provincial da Educação pede ao Ministério Público e outros órgãos da Justiça e de Investigação Criminal que actuem urgentemente com rigor, honestidade e justiça a favor dos direitos da pessoa humana, manifestando-se, por outro lado, solidário com todas as vozes que se levantam em defesa da vida humana e em todos os outros casos que provocam situações de vulnerabilidade aos professores.

"Insatisfeitos com as tragédias e outras manifestações que atentam contra os direitos do professor, expressamos os nossos mais profundos sentimentos de solidariedade às famílias enlutadas e não descansaremos enquanto a justiça não punir os mandantes e executores desses actos de covardia e selvajaria”, pode-se ler na nota, que acrescenta que se trata de crimes cometidos contra a integridade de uma classe que luta e trabalha pela dignidade e que actua para construir uma Angola mais próspera, com mais justiça social e igualdade.

Numa mensagem de condolência, anexada à nota de repúdio, o Gabinete Provincial da Educação diz que foi com profunda dor que tomou conhecimento do passamento físico do antigo chefe do Departamento de Administração e Gestão do Orçamento, Alexandre Canica Capuca António, de 44 anos, ocorrido na noite do dia 23, vítima de assassinato, que, no decurso da sua vida profissional, foi um funcionário alegre, com forte energia positiva, dedicado, simpático e sempre pronto para servir o sector.

"Nesta hora de dor e luto, a direcção e o colectivo de funcionários deste gabinete se curvam ante à sua memória e endereçam à escola de magistério ´Foguetão´ e à família enlutada os mais profundos sentimentos de pesar”, refere a mensagem.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões