Política

Diplomata apresenta documento para promoção da língua portuguesa

A embaixadora de Angola junto das Nações Unidas, Maria de Jesus Ferreira, apresentou, em Nova Iorque, o documento que visa, entre outras acções, promover a língua portuguesa em organizações internacionais e regionais, incluindo as Nações Unidas.

28/11/2022  Última atualização 06H45
embaixadora de Angola junto das Nações Unidas, Maria de Jesus Ferreira © Fotografia por: Arquivo

Segundo um comunicado de imprensa da representação diplomática do país nas Nações Unidas, a Assembleia-Geral da ONU adoptou, em Nova Iorque, o projecto de resolução intitulado "Cooperação entre a ONU e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)".

A resolução regista o compromisso político da CPLP em promover a língua portuguesa em organizações internacionais e regionais, incluindo as Nações Unidas e as suas agências especializadas, fundos e programas.

Falando em nome da CPLP, na última semana, a embaixadora Maria de Jesus Ferreira afirmou que a comunidade é um espaço unido pelo uso comum da língua e dá primazia à paz, democracia, estado de Direito, respeito pelos Direitos Humanos, justiça social e aos laços culturais.

De acordo com a diplomata, o documento apresenta os resultados da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, realizada em Luanda, de 17 a 18 de Julho de 2021, subordinada ao tema "Construção e Reforço de um Futuro Comum e Sustentável".

"A Comunidade comprometeu-se a continuar a promover o diálogo político, trocar experiências e cooperar para fortalecer o compromisso e a parceria para a promoção e implementação da Agenda 2030, para o Desenvolvimento Sustentável nos Estados-membros", explicou.

O país detém a presidência rotativa da CPLP, que congrega nove Estados-membros, nomeadamente, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

A comunidade de falantes da língua portuguesa no mundo está estimada em mais de 300 milhões de pessoas, em quatro continentes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política