Regiões

Dinheiro do PIIM é investido na Investigação da biodiversidade

Weza Pascoal | Menongue

Jornalista

Pelo menos, 500 mil, dos cerca de 65 milhões de dólares destinados a execução de obras sociais do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), serão investidos em projectos de investigação de recursos naturais e vida selvagem denominado “Kupolola”, com o objectivo de conservar e proteger a biodiversidade e os ecossistemas locais, com realce para as espécies em vias de extinção.

02/06/2021  Última atualização 08H36
Júlio Bessa apresentou o projecto, que conta com apoio de entidades estrangeiras © Fotografia por: Nicolau Vasco | Edições Novembro
Inserido no Plano de De-senvolvimento Provincial (KK 2050), o Kupolola, que traduzido de Nganguela para português significa  investigar, conta com o apoio de especialistas do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos da Universidade do Porto em Portugal, bem como, da Universidade Cuito Cuanavale, do Instituto Superior Politécnico Privado de Menongue (ISPPM), das escolas do ensino médio da província e do Gabinete Provincial do Ambiente.

O Centro de Investigação de Recursos Naturais e Vida Selvagem vai funcionar, nas instalações do Centro Agro -Ecológico do Bimbi, localizado a 60 quilómetros da cidade de Menongue, cujos trabalhos estarão virados em expedições nos rios e nos trabalhos de campo, em todo o território do Cuando Cubango, que certamente vão ajudar a identificar e encontrar espécies de animais e plantas que se encontram em vias de extinção e que precisam de melhor protecção.
Júlio Bessa disse que o centro vai gerar 50 postos de trabalho e para tal o Governo Provincial já disponibilizou duas viaturas 4x4, e vai adquirir nos próximos dias drones, computadores, câmaras, coleiras com GPS, entre outros materiais técnicos e logísticos para se dar início aos trabalhos nos próximos dias.
Explicou que, além do valor disponível, o Governo Provincial vai trabalhar no sentido de obter financiamentos de doadores nacionais e internacionais, de formas a impulsionar o ecoturismo e consequentemente o desenvolvimento e preservação do produto turístico local.

Referiu que a criação do centro vai permitir, o conhecimento das espécies de animais e plantas existentes na província, onde habitam, suas rotas migratórias, o percurso dos rios, lugares pitorescos, melhor conhecimento da fauna e flora, e a relação entre os ecossistemas e as comunidades.
A criação do centro tem ainda o objectivo disseminar a investigação científica, a capacitação de recursos humanos e a sensibilização da opinião pública para a conservação da biodiversidade, através do estudo, levantamento, registo, catalogação e divulgação da vida selvagem.

Tem ainda como tarefas, promover a formação avançada de recursos humanos locais, a exploração dos resultados da investigação científica, a partilha de conhecimentos e informações sobre os resultados científicos obtidos, com a aplicação prática no Cuando Cubango.

Projecto recebe apoios da  Universidade  do Porto
O representante da Universidade do Porto, Pedro Monterroso disse que a entrada em funcionamento do Centro de In-vestigação de Recursos Naturais e Vida Selvagem vai permitir desenvolver conhecimentos e estratégias para minimizar os conflitos existentes entre as populações e a vida selvagem.
Vai permitir ainda, encontrar estratégias para minimizar as acções negativas das comunidades em relação ao meio am-biente, com maior realce para a desmatação de campos agrícolas, as queimadas, o abate indiscriminado de árvores e de animais, para que se torne mais sustentável.
Por outro lado, o estímulo da actividade turística, vai ajudar a criar alternativas de trabalho, oportunidades de negócios ligados à sustentabilidade do meio ambiente, para que as pessoas não precisem exercer a actividade da caça furtiva, mas que tenham oportunidades com base nos conhecimentos que o centro vai gerar na área do turismo.
O projecto vai contar ainda com apoios de vá-rias entidades nacionais do ramo do Ambiente, com vista à investigação científica.  


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões