Cultura

Dina Santos e Legalize promovem semba de raiz

Manuel Albano

Jornalista

O espaço “2 Amores”, no distrito urbano do Zango I, tem-se revelado um local de promoção da música popular e urbana nacional e de oportunidades para as novas gerações poderem mostrar o potencial artístico, explorando os ritmos de raízes das mais variadas regiões do país.

20/09/2022  Última atualização 06H55
Legalize foi uma das figuras de cartaz do espectáculo de sábado © Fotografia por: Dr

Neste final de semana, no palco "Sport Bar”, a organização convidou como artistas de destaque Legalize e Dina Santos, como os principais protagonistas da "festa do semba”, inserida nas comemorações do centenário do Fundador da Nação, António Agostinho Neto, assinalado a 17 de Setembro.

A "veterana” Dina Santos, que dia 8 de Outubro celebra74 anos, foi uma das vozes  mais apreciadas do espectáculo na tarde de sábado. No seu jeito alegre e vaidosa, não poupou esforço e interpretou os seus melhores temas como "Mana Fatita”, "Kazola”, "Xé Menina” e o recomendável "Anel”, que a artista considera o seu maior sucesso e um tema autobiográfico.

O talento

O músico Legalize, que comemorou 47 anos no passado dia 7 deste mês,  como forma de celebrar mais um aniversário, tem aproveitado as suas actuações para partilhar o momento com o público, uma vez que no próprio dia realizou um encontro restrito com os familiares.

Dono de um talento artístico de invejar, Legalize é natural da província de Luanda, mais concretamente do Mártires do Kifangondo.

Uma das vozes que mais se tem destacado ao longo dos últimos anos, durante a sua participação no espectáculo de sábado, o músico explorou temas dos seus discos "Mulundu” e "Deus Vive”.

Legalize está entre os músicos que vêm se notabilizando no semba, estilo musical tipicamente angolano. Inspirando-se em Urbano de Castro, David Zé, Sofia Rosa e Artur Nunes, o músico mostrou publicamente por que é um dos exímios intérpretes destes ícones da década de 1970, quando os revisitou musicalmente, já mesmo para fazer o encerramento do espectáculo que teve mais de cinco horas de animação e lazer, numa interacção entre o público e os artistas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura