Cultura

Dimensão cultural de Neto em mostra de pintura digital

Mário Cohen

Jornalista

A dimensão artística e cultural dos poemas de António Agostinho Neto está patente na exposição colectiva de pintura digital “Ainda o Meu Sonho”, dos Irmãos Jamil Parasol e Jurema Vaztok, inaugurada segunda-feira, no Centro de Convenções de Talatona (CCTA), em Lu-anda, em homenagem ao Fundador da Nação.

08/09/2021  Última atualização 05H05
Parasol e Vaztok apresentam mostra que faz a ponte entre o pensamento e a obra do Poeta Maior © Fotografia por: Rafael Taty | Edições Novembro
A mostra, que fica patente até ao dia 30 deste mês, reúne um conjunto de 14 obras de pintura e instalação produzidas em duas semanas. Jamil Parasol, um dos autores da exposição, revelou ao Jornal de Angola, que doravante  irá realizar regularmente vários eventos, tendo como prioridade a pintura digital.

O artista reconheceu ter ainda muito caminho a percorrer no mundo das artes plásticas, tendo revelado que a única obra de Agostinho Neto que leu é "Ainda o Meu Sonho”, livro do qual explorou os poemas para produzir os quadros de pintura para essa primeira exposição da carreira artística.

O director municipal do Turismo e  Cultura de Talatona, John Bella, frisou que a exposição de pintura digital imersiva "Ainda o Meu Sonho”, em homenagem ao Fundador da Nação, tem como objectivo celebrar  o centenário do primeiro Presidente da República de Angola, Agostinho Neto, a assinalar-se no dia 17 de Setembro de 2022.

Com essa actividade, explicou, o município de Talatona dá início a uma série de actividades culturais agendada para o mês do Herói Nacional, com finalidade de enaltecer os feitos de Neto enquanto estadista, médico e homem de cultura.

O administrador do município de Talatona, Rui Josefe Duarte, disse ser importante enaltecer os feitos de Agostinho Neto, como homem de cultura e político, num mês em que a nação rende homenagem ao Poeta Maior, pelo seu contributo na luta de libertação do povo angolano contra os colonialistas portugueses, tendo elogiado o trabalho de pintura dos manos Jamil Parasol e Jurema Vaztok, exposto no CCTA.

Rui Josefe Duarte garantiu que a Administração de Talatona vai apoiar os artistas que têm projectos no sentido de ajudar no desenvolvimento da cultura local, assim como os  artistas das várias disciplinas artísticas a divulgarem e promoverem os seus trabalhos.


 Belas Shopping acolhe exposição fotográfica

"Neto na Primeira Pessoa” é o título da exposição fotográfica sobre a vida e obra de Agostinho Neto, que está patente desde sexta-feira até 30 deste mês na Praça Central do Belas Shopping, em Luanda, uma iniciativa do Memorial Dr. António Agostinho Neto (MAAN).

A mostra traz a público aspectos relativos à vida de Neto em família, um painel dedicado ao homem, com outros líderes mundiais e algumas premiações. Dos retratos expostos destacam-se fotos com alguns estadistas mundiais e nacionalistas angolanos como o general Henrique Teles Carreira "Iko Carreira”, primeiro ministro da Defesa de Angola de 1975 a 1980 durante a guerra civil, Holden Roberto, líder e fundador da FNLA, Pedro Maria Tonha "Pedalé” e o antigo Presidente da República de Cuba, Fidel de Castro.   

O chefe de Departamento da Acção Cultural do MAAN, Rigoberto Fialho, disse à Angop ser objectivo do MAAN levar a exposição a outras províncias, aguardando por financiamento para que o objectivo se materialize.

"Vamos apresentar a exposição durante o mês, mais em paralelo temos outras actividades. Dia 15 teremos, em conjunto com o GPL, uma exposição no Largo da Independência, inserida no âmbito das festividades do aniversário de Neto”, reforçou.

Avançou que o visitante pode ver e conhecer mais sobre a vida e obra do primeiro Presidente de Angola, o homem da cultura, o médico, político e o ser humano que era Neto.
O responsável considera vasta a obra de Agostinho Neto, razão pela qual não se consome em apenas um mês.

António Agostinho Neto nasceu aos 17 de Setembro de 1922, em Kaxicane (Icolo e Bengo), e faleceu a 10 de Setembro de 1979. Como primeiro Presidente de Angola proclamou a Independência do país do então jugo colonial português, a 11 de Novembro de 1975.Como homem de cultura, Agostinho Neto foi membro fundador da União dos Escritores Angolanos (UEA), instituição de que foi o primeiro presidente.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura