Economia

Diferença entre taxas na venda de divisas é superior a 6 por cento

O euro encerrou a semana, na sexta-feira, negociado a taxas de venda com diferenciais superior a 6,00 por cento no mercado bancário, o que, nas transacções do dólar, era superior a 4,00 por cento, dando aos copradores flagrantes opções de poupança, de acordo com a lista das operações divulgada pelo BNA.

19/12/2020  Última atualização 19H18
Mercado encerra a semana com pressões divergentes sobre o câmbio © Fotografia por: DR
O câmbio a que a moeda europeia foi negociado no Banco de Investimento Rural (BIR), de 823,240 kwanzas, representou 6,17 por cento mais que o operado pelo Finibanco Angola (FNB), situado em 775,430. Ao mesmo tempo, a taxa adoptada pelo BIR era 1,03 por cento superior à média a que negociaram os bancos, de 814,829, com o FNB a vender a um câmbio 5,98 por cento inferior a isso.
O VTB África e o Banco Yetu, que negociaram a 823,100 e a 823,060 kwanzas, também figuram entre os que mais pressionaram o câmbio em alta, tendo, em sentido aposto, o Banco Valor (BVB) e o Banco de Crédito do Sul (BCS), onde as taxas  restringiram-se aos 775,430 e 787,910 kwanzas.
Na negociação do dólar, o Banco de Poupança e Crédito (BPC) despontou entre os que mais pressionaram o câmbio em alta, vendendo a 670,393 kwanzas, superior em 4,27 à taxa mais baixa, de 642,940 kwanzas, à qual operou o BVB, mas, também, 0,97 pontos percentuais acima da média dos bancos, de 663,923 kwanzas. 
A taxa negociada a que o BVB negociou o dólar era 3,26 por cento inferior à média dos bancos. O BAI Microfinanças (BMF) e o Banco da China Limitada seguiram-se na pressão sobre o câmbio, oferecendo a moeda norte-americana a 668,900 e a 668,708 kwanzas, tendo, em contraponto, as taxas adoptadas pelo Standard Chartered Bank Angola (SCBA) e o FNB, de 655,723 e 656,00 kwanzas.       

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia