Regiões

Dezenas de jovens recebem instrumentos de trabalho

Lourenço Bule| Menongue

Jornalista

Pelo menos, 60 jovens da comuna do Missombo, que dista a 18 quilómetros da cidade de Menongue, província do Cuando Cubango, beneficiaram de kits profissionais, no âmbito do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE).

16/09/2022  Última atualização 07H50
Jovens incentivados a criar pequenas empresas de prestação de serviços nas comunidades devido à avaria de dois dos três fornos e de um aparelho serrador, situação já do conhecimento do Ministério da Saúde © Fotografia por: José Chaves | Edições Novembro | Andulo

O chefe dos serviços provinciais do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP), Xavier Tchicuata, disse que consta dos kits profissionais entregues a jovens da comuna do Missombo material de construção civil, canalização, pintura, serralharia, corte e costura, barbearia, cabeleireiro, culinária, pastelaria, jardinagem, manicure e pedicure. 

Xavier Tchicuata disse que os 60 beneficiários da comuna do Missombo vão permitir, numa primeira fase, a criação de mais de 100 postos de trabalho directos, o que fará com que muitos jovens possam ter o primeiro emprego, para sustento das suas famílias. 

Disse que, além da entrega de kits profissionais, os beneficiários frequentarão, também, formações ligadas à agricultura, tendo em conta o grande potencial que a região oferece para o desenvolvimento da actividade agropecuária.

Salientou que o INEFOP vai continuar a trabalhar para combater a fome e a pobreza no seio dos jovens, ajudando esta franja da sociedade a apostar no auto-emprego, uma vez que cada cidadão profissionalmente capacitado pode ser uma fonte de empregabilidade.

Xavier Tchicuata disse ser pretensão do INEFOP estender os seus serviços aos outros seis municípios da província do Cuando Cubango, com excepção de Menongue, Cuchi e Cuito Cuanavale, para que todos jovens possam contribuir para o progresso e prosperidade, dando votos que as políticas de inserção no mercado de trabalho sejam instrumentos valiosos para o combate à fome e à pobreza.

 "Não queremos deixar nenhum empreendedor de fora, mas, para tal, necessitamos da ajuda do Governo do Cuando Cubango, para que possamos chegar em todos os locais onde haja pessoas capazes e com vontade de ajudar o país a se desenvolver cada vez mais”, disse.

 

Força motriz

A vice-governadora do Cuando Cubango para o Sector Económico, Político e Social, Adélia Muambeno, disse que com o aumento de beneficiários em termos de kits profissionais e micro-créditos, os níveis de empregabilidade a nível da província aumentarão e diminuirá consideravelmente a pobreza no seio das comunidades.

Adélia Muambeno disse que o Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE) veio para mitigar o índice de desemprego que afecta a juventude. Acrescentou que urge a necessidade dos jovens dirigirem-se aos serviços do INEFOP, para que possam ser dotados de técnicas profissionais que futuramente possam contribuir para a sua renda.

Recordou que o PAPE é um programa aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço, através do decreto número 113/19, de 16 de Abril, tutelado pelo Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social, que prevê formar, em todo o país, cerca de 30 mil jovens. O PAPE conta com um orçamento de 21 milhões de kwanzas, para a concessão de dez mil micro-créditos e distribuição de 42 mil kits profissionais.

Na ocasião, a governante apelou a todos os beneficiários dos kits profissionais a não vendê-los. Os que receberam micro-créditos foram aconselhados a aplicá-los bem, para que possam dar oportunidade de emprego a outros jovens.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões