Regiões

Dez autocarros reforçam tráfego urbano de Moçâmedes 

Dez autocarros foram entregues, nesta segunda feira (12), a duas empresas ligadas ao ramo de transportes, para reforçar as rotas de circulação e acessibilidade à nível do município de Moçâmedes, província do Namibe. 

12/07/2021  Última atualização 16H46
© Fotografia por: DR
Segundo o responsável pelo departamento dos transportes tráfego e mobilidade humana, Leonardo Segundo, a iniciativa visa dar resposta as dificuldades que os munícipes têm se debatido no momento de acesso aos transportes públicos, com preços acessíveis e melhorar a circulação no tráfego dos cidadãos. 

Leonardo Segundo, disse que a entrega dos 10 autocarros constam do projecto que a direcção provincial dos transporte tem levado a cabo à nível das políticas de facilitação da circulação de pessoas e bens no município, bem como a sua extensão de circulação nas centralidades do 5 de Abril e da Praia Amélia, em Moçâmedes. 

"Mais uma vez estamos aqui para dar resposta às dificuldades e preocupações apresentadas pelos cidadãos no âmbito do acesso ao transporte público com mais estes dez autocarros que totalizam um total de vinte , desde o ano de 2020”, frisou.

No acto de entrega, a vice-governadora para o sector técnico e infraestrutura, Ema Guimarães, disse que este projecto é a continuidade do plano provincial de mobilidade tendo em conta o reforço das rotas e criação de novas rotas para viabilizar a conectividade na cidade de Moçâmedes, incluindo as comunas mais distantes, da Lucira e Bentiaba. 

 "Apelamos por parte da população, o bom uso destes bens púbicos e pedir prudência aos responsáveis dos meios aqui entregue”, exortou. O responsável da empresa devem transportes Paufil , Paulo Domingos, que beneficiou de oito(8) autocarros, garantiu que estão criadas e asseguradas todas as condições de locomoção dos cidadãos aos destinos e rotas que a empresa tem em vista a nível do município. 

Os autocarros foram entregue as empresa Paufil e Benta Cap, ambas sedeadas na província do Namibe, com a capacidade de lotação de 57 pessoas, sendo que, nesta fase da pandemia, vai poder albergar 42 pessoas, correspondendo os 75 porcento do limite de lotação estipulado no decreto presidencial do estado de calamidade pública.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões