Política

“Detractores utilizam redes sociais para campanhas contra o MPLA”

Pedro Suculate|Cabinda

Jornalista

O presidente do Grupo Parlamentar do MPLA, Virgílio de Fontes Pereira, deplorou, sábado, em Cabinda, a atitude dos que apelidou de “detractores”, pela onda de desinformação que estão a promover nas redes sociais, contra o partido, acusando-o de antidemocrático.

18/10/2021  Última atualização 06H40
Fontes Pereira (primeiro à esquerda) esteve em Cabinda © Fotografia por: José Soares | Edições Novembro
O político, que discursava na cerimónia de encerramento da 11ª sessão ordinária do Comité Provincial do partido, na qualidade de chefe do grupo de acompanhamento do Secretariado do Bureau Político do MPLA para a província de Cabinda, afirmou que os "detractores colocam ideias de confusão, nas redes sociais, para testar se, de facto, o MPLA é ou não um partido democrático, em função do número de candidaturas que se apresentam a um cargo”.

"A democracia não se mede pelo número de candidaturas que se apresentam a um cargo”, disse Virgílio de Fontes Pereira, para quem a democracia interna do MPLA é medida, no dia-a-dia, no modo como os militantes interagem na discussão dos problemas, em que todos têm a liberdade de exprimir o seu ponto de vista, sejam eles correctos ou incorrectos e oportunos ou inoportunos.

 "Isto é que é o ambiente da democracia, onde cada um tem a possibilidade de exprimir os seus pontos de vista”, disse, em referência ao ambiente positivo em que decorreram os trabalhos da 11ª sessão plenária ordinária do Comité provincial, onde os militantes propuseram as suas ideias e críticas de forma livre e aberta.

Na perspectiva de Virgílio de Fontes Pereira, "não se pode reduzir a democracia ao momento de se apresentar uma ou duas candidaturas”. "Todos temos o direito de sermos candidatos, mas a própria iniciativa da promoção de uma candidatura é um acto de enorme responsabilidade individual”, alertou.

Marcos Nhunga, primeiro secretário provincial de Cabinda do MPLA, apelou aos militantes e quadros do partido a empenharem-se, cada vez mais, nas acções de mobilização e sensibilização da população, de modo a preparar o partido para os próximos desafios.

 "Precisamos caminhar todos na mesma direcção e dedicar todo o nosso tempo e inteligência para a satisfação das necessidades mais prementes da população e, com isso, ganharmos, cada vez mais, a confiança do povo”, defendeu.
 Marcos Nhunga exortou os delegados à 12ª Conferência Provincial Ordinária, a realizar-se em Novembro, no sentido de elegerem militantes competentes, que estejam comprometidos com a causa do MPLA.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política