Sociedade

Detido por furtar 200 milhões de kwanzas

Edvaldo Lemos | Bengo

Jornalista

Um funcionário do Banco Millennium Atlântico, acusado de retirar ilicitamente cerca de 200 milhões de kwanzas, da conta de uma Organização Não-Governamental, foi detido, quinta-feira, em Caxito, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), e apresentado, ontem, à imprensa.

17/09/2022  Última atualização 08H00
© Fotografia por: DR

Segundo o detido, motivos de saúde obrigaram-no a furtar o dinheiro. Agora, o jovem, de 36 anos, é acusado de cometer o crime de abuso de confiança e falsificação de documentos. "Facilitava algumas transacções bancárias de vários clientes. Tirei o dinheiro da conta de um cliente, para ajudar a resolver o problema de saúde de uma pessoa muito próxima. Não vi outra solução que não fosse esta”, justificou. 

O porta-voz do SIC no Bengo, agente de investigação criminal Peterson Cassule, explicou que, fruto de várias denúncias, o referido órgão policial deu início, em Maio deste ano, a várias acções de investigação sobre o desaparecimento do dinheiro da conta de uma ONG, cliente da agência do Banco Millennium Atlântico, em Caxito. 

Peterson Cassule explicou que o acusado usava a senha da sua chefe, na altura em que esta se encontrava em licença de parto, tendo subtraído os 200 milhões de kwanzas que a cliente (ONG) ordenara que fossem transferidos para as contas de quatro pessoas singulares, domiciliadas no mesmo balcão, que beneficiariam de financiamentos no valor de cinquenta milhões cada. 

Outros crimes 

De segunda à sexta-feira, o SIC-Bengo realizou uma série de micro-operações que resultaram na detenção de quatro cidadãos, cujas idades vão dos 19 aos 36 anos. "Destas operações foi possível deter um cidadão de nacionalidade chinesa, acusado de torturar um angolano, para obter informações sobre um suposto roubo ocorrido na empresa  onde trabalhavam”, referiu. 

À imprensa, Peterson Cassule adiantou que, no período em análise, foram registados  crimes de tortura, abuso sexual e de confiança e falsificação de documentos. "Detemos um cidadão, maior de 40 anos, acusado de ter violado uma menor de 12, na zona dos Libongos. O indivíduo levou a vítima até um lugar isolado, tendo consumado o acto”, concluiu. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade