Mundo

Detido na Hungria um dos maiores traficantes do mundo

O brasileiro Sergio Roberto de Carvalho, conhecido como “Major Carvalho” e considerado “um dos maiores traficantes internacionais de droga da actualidade”, foi detido esta terça-feira, em Budapeste, informou a Polícia Federal brasileira.

23/06/2022  Última atualização 08H25
© Fotografia por: DR

O também apelidado de "Escobar Brasileiro” estava na lista vermelha da Interpol, acusado de liderar uma "organização criminosa” dedicada ao envio de drogas para a Europa, e em 2020 chegou mesmo a fingir a morte em Espanha para escapar à Justiça naquele país.

As autoridades suspeitam que "Major Carvalho”, um ex-Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, comanda um cartel que desde 2017 enviou pelo menos 45 toneladas de cocaína do Brasil para portos na Alemanha, Bélgica, Espanha, Itália e França. A Polícia húngara capturou-o em Budapeste, numa operação que envolveu a colaboração de agências de segurança de vários países, de acordo com uma nota da Polícia Federal do Brasil.

O traficante trazia um passaporte mexicano falso e não colocou qualquer resistência no momento da detenção, de acordo com os meios de comunicação social brasileiros.

O "Major Carvalho” tem conseguido escapar às autoridades europeias nos últimos anos.

Em 2018, foi detido em Espanha, onde se tinha refugiado sob o nome de Paul Wouter, sob a acusação de ser o proprietário de um lote de 1.700 quilos de cocaína apreendida num navio com destino à região da Galiza.

No entanto, conseguiu responder ao julgamento em liberdade após o pagamento da fiança e, à medida que o julgamento se aproximava, fingiu a própria morte com uma certidão de óbito fraudulenta, que alegadamente obteve de um médico que está sob investigação e que acabou por levar ao abandono do caso.

O "Major Carvalho” é também acusado de branqueamento de capitais em grande escala. As investigações sugerem que a sua organização lavou mesmo dinheiro através da compra de equipamento médico para combater a pandemia do coronavírus.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo