Sociedade

Detido cidadão suspeito de ter morto a esposa

O cidadão Daniel Cassinda, 33 anos, acusado de ter espancado a esposa até à morte, por se recusar a manter relações sexuais, foi apresentado na segunda-feira à imprensa na cidade  de Menongue, no Cuando Cubango, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC).

19/12/2018  Última atualização 17H30
Nicolau Vasco| Edições Novembro

O incidente ocorreu na noite de 29 de Outubro, no bairro Tchivonde, arredores da cidade de Menongue, quando Daniel Cassinda pediu à esposa, Suzana Ngueve, 31 anos, para ter relações se-xuais, tendo esta recusado. Em declarações à imprensa, Daniel Cassinda confessou o crime, mas disse estar arrependido, porque não era sua intenção tirar a vida da mulher com quem viveu 15 anos, cuja relação gerou cinco filhos.
Lembra ter espancado a esposa com golpes fortes no pescoço, por ela recusar-se a ter relações sexuais. “A atitude da minha mulher levou-me à frustração e à desconfiança, pois cheguei mesmo a pensar que estava a ser traído, daí  ter partido para a agressão física”, disse.
A maior parte dos problemas no lar, segundo Daniel Cassinda, deveram-se, sobretudo, à rejeição constante por parte da malograda.
O porta-voz do SIC, Paulo Dias de Novais, disse que a detenção de Daniel Cassinda só foi possível graças a um trabalho aturado de investigação, uma vez que o infractor, depois de cometer o crime, esteve desaparecido durante 15 dias, acabando por ser detido numa lavra localizada no município de Menongue. Para a detenção do presumível criminoso, disse, o SIC contou com o apoio das autoridades tradicionais do município de Menongue. Lamentou o facto de os filhos do casal estarem a passar por dificuldades, embora tenham sido acolhidos por um dos irmãos de Daniel Cassinda, que, infelizmente, é desempregado. 

Grupos de marginais 

O SIC apresentou também dois grupos de marginais que se dedicavam ao furto e roubo de motorizadas e de material de construção civil nas obras do pólo universitário de Menongue, paralisadas há cerca de cinco anos.
O porta-voz do SIC disse que os meliantes, que se dedicavam ao roubo de motorizadas, o faziam quase sempre defronte da agência central do Banco de Poupança e Crédito (BPC) de Menongue e da Delegação Provincial da Justiça e Direitos Humanos, devido ao aglomerado de cidadãos que procuram  estes serviços.
Paulo Dias de Novais informou que os detidos tinham em sua posse seis motorizadas roubadas e uma arma do tipo AKM com o respectivo carregador.  Acrescentou que o grupo era composto por quatro elementos, três dos quais estão detidos e um encontra-se em fuga.
Concluída que está a operação, o oficial da Polícia solicitou às vítimas dos assaltos que se dirijam ao piquete do SIC, no sentido de reaverem os meios apreendidos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade