Sociedade

Detida acusada por desfalcar mil milhões de kwanzas ao BPC

André da Costa

Jornalista

Uma mulher foi detida, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC), acusada de burla por defraudação e fraude financeira, ao conseguir um crédito avaliado em mil milhões de kwanzas, no Banco de Poupança e Crédito (BPC).

15/06/2022  Última atualização 09H45
© Fotografia por: DR

O porta-voz do SIC, superintendente Manuel Halaiwa, disse tratar-se de um processo-crime em curso, há mais de dois anos, mediante mandado de detenção, uma vez que a acusada se encontrava foragida no Brasil, depois de cometer o crime.

De 54 anos, a mulher está a ser acusada de crimes de falsificação de documentos, associação criminosa e fraude na obtenção de crédito ao referido banco, consubstanciado no desfalque de mais de mil milhões de kwanzas.

O porta-voz do SIC realça que a acusada burlou, desde o ano 2020, várias pessoas mediante falsificação de documentos com o qual recebeu o crédito e fugiu para o Brasil. Manuel Halaiwa revelou que a senhora é ainda acusada de ter mentido a várias pessoas mediante solicitação de documentos, com o objectivo de obter crédito bancário.

O SIC, no quadro das investigações, determinou que o esquema era montado através da recolha de Bilhetes de Identidade a pacatos cidadãos, sendo que entre essas vítimas está uma família composta por sete membros.

"Com estes Bilhetes e alvarás forjados, ela constituía empresas fictícias e abria contas bancárias em nome destas pessoas, sem que esses tomassem conhecimento. E, assim recorria à obtenção de créditos junto do BPC”, explicou.

Referiu que, com a ajuda de duas outras cidadãs, altas funcionárias do BPC (já constituídas arguidas no processo), todos os créditos, na ordem de kz.43.297.078,44 cada, foram concedidos e movimentados por estas.

Manuel Halaiwa avançou que foram apreendidos, nas províncias de Luanda e Malanje, três vivendas, destas uma mansão T9, com apetrechos, um gerador de 150 Kva, piscina e um posto de transformação eléctrica.

O SIC apreendeu ainda duas outras vivendas T5, de dois andares, um complexo de frio, com 16 câmaras frigoríficas, um estaleiro de 100/150 metros de dimensão, além de 13 viaturas de diversas marcas e modelos, dos quais um Range-Rover e duas Tundra.

A senhora conseguiu, ainda, comprar um Toyota, modelo Hiace, três carrinhas frigoríficas (marca Mitsubish, modelo Canter), duas Hyundai (Accent e Tucson) e Suzuki Jimmy, todos os meios apreendidos, enquanto decorrem diligências para determinar outros envolvidos neste esquema.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade