Sociedade

Luandenses continuam optimistas apesar do impacto da Covid-19

Ana Paulo

Jornalista

O surgimento da Covid-19 em Angola teve um grande impacto a nível financeiro, contribuindo significativamente para o aumento do desemprego a nível do mundo.

26/10/2020  Última atualização 18H56
© Fotografia por: DR
Segundo pesquisas da empresa Keyresearch, quanto aos recursos financeiros, os que possuem acabam aumentando a poupança, já aqueles que estão no desemprego e em situação de aperto financeiro poupam muito menos.  
Apesar da situação difícil e da crise económica, existindo os que poupam mais e os que economizam menos, os cidadãos luandenses, mesmo em tempo de crise e falta de paciência pela situação da pandemia decorrer, mostram ser optimistas e defendem que a felicidade deve continuar e a bom ritmo.

Com o objectivo de saber sobre o optimismo dos cidadãos luandenses com base no nível de informação que detêm sobre a pandemia, os dados recolhidos de Agosto a Outubro indicam que 53,7 por cento dos entrevistados sentem-se bem informados, 15,3 por cento nem bem, nem mal informados, 12 por cento consideram-se mal informados, 13,1 por cento sentem-se muito bem informados, e apenas 3,8 por cento consideram-se muito mal informados. 

Em relação às informações adquiridas, cerca de 35,3 por cento mostram-se optimistas, 21,9 por cento são pessimistas, 20  por cento nem pessimistas nem optimistas, 10 por cento muito optimistas, 7,1 por cento sentem-se muito pessimistas.     
As informações foram obtidas por via telefónica e inquéritos formulados com questões fechadas. Durante a pesquisa em campo, a em-presa procurou saber tam-bém dos cidadãos o estado de humor de cada um nesta época. Para muitos, segundo os dados colhidos, no início da Covid-19 não era difícil para os cidadãos ficarem em casa, por terem a possibilidade de permanecer mais tempo com a família e exer-cer actividades preferidas, como hobbies.

Mas, ao longo do tempo, o estado de humor foi diminuindo, com falta de paciência de tanto ficarem em casa, culminado, assim, com crise financeira, problemas de saúde, stress, entre outros aspectos.
Por parte da população residente em Luanda, em relação ao sentido de paciência, quase um quarto da população se dizia nada ou pouco paciente, e com o passar dos dias, a falta de paciência aumentou para cerca de 30 por cento, o que faz com que haja um aumento de falta de paciência.

Segundo dados da empresa, em Agosto eram quase 40 por cento dos residentes em Lu-anda que se consideravam felizes ou muito felizes, e essa felicidade aumentou para mais da metade da população neste mês de Outubro. A mesma realidade que a disposição, que em Agosto era de 60 por cento, agora em Outubro esta mesma  disposição passou para 70 por cento.
Em declarações ao Jornal de Angola, o director geral da empresa de pesquisa Keyresearch, Paulo Santos, de-fende que quando se fala em aumento de desemprego, a referência não é somente a indivíduos que trabalhavam em empresas do sector privado, mas sim, deve-se considerar também aqueles consumidores que trabalhavam no informal e perderam o seu rendimento.

Com 15 anos no mercado de pesquisa, Paulo Santos considera que o ano em curso é complexo para qualquer sector de actividade, sendo que existem clientes que procuram os serviços da empresa no sentido de solucionar os seus problemas, sobretudo das marcas. "Não devemos parar, mas sim seguir em frente, porque a economia tem que avançar", frisou, destacando que as empresas devem apostar nas pesquisas porque a recolha de dados tem o intuito de dar resposta às necessidades dos consumidores.


Mais de 350 projectos

A Keyresearch é uma em-presa de estudos de mercado e monitorização de media com mais de 350 projectos realizados até ao presente ano. Com uma equipa multidisciplinar com 15 profissionais que têm sob a sua responsabilidade a gestão de projectos qualitativos e quantitativos, actualmente tem em campo uma equipa de 107 colaboradores para a realização de pesquisas a todos os níveis.

A  equipa interna é complementada por uma equipa composta por inquiridores e consultores, que utilizam metodologias  aplicadas, nomeadamente, o universo constituído com 15 e mais anos, amostra com mil indivíduos, bem como a técnica de recolha realizada por intermédio de um tablet e questionário.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade