Economia

Crédito do Sul e BCH vendem a preço alto

Os bancos Crédito do Sul, com uma taxa de 765,830 kwanzas para cada euro, e o Comercial do Huambo, com 656,138 kwanzas por cada um dólar foram, hoje os que venderam as divisas ao preço mais caro.

30/09/2020  Última atualização 21H17
Edições Novembro © Fotografia por: Crédito do Sul foi o banco com a taxa do euro mais elevada

No dia em que as taxas médias situaram-se nos 752,785 kwanzas para o euro e 642,854 kwanzas para o dólar, o top três dos mais caros, câmbios considerados de ruim, é ainda integrado pelos bancos Valor e de Comércio e Indústria, ambos com 762,357 e 760,385 kwanzas para o euro. Já os de Investimento Rural e ainda o Valor os mais caros para o dólar com taxas de 654,000 e 651,205 kwanzas.

Com câmbios "mais amigos" estiveram os bancos Atlântico, Finibanco e Crédito do Sul na venda do dólar ao cobrarem 625,400; 629,000 e 631,765 kwanzas. Na moeda euro, as taxas mais atractivas do dia estiveram disponíveis nos bancos Standard Chartered Bank Angola, Atlântico e Yetu. Cobraram, 739,660; 745,646 e 745,978 kwanzas em cada um dos operadores.

Um dado interessante avançado pelo BNA na última reunião do Comité de Política Monetária está no facto de, no mês de Agosto, os bancos comerciais operadores do mercado cambial terem comprado mais divisas aos seus clientes do que ao BNA.

O aumento das operações cambiais entre os bancos comerciais e os seus clientes resulta da estratégia de retirada gradual do BNA, como o principal provedor dos recursos em moeda estrangeira no mercado interbancário, garantindo a maior transparência no funcionamento do mercado cambial.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia