Economia

Ministro dos Recursos Minerais representa o Governo na Indaba

O Governo é representado pelo ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, na conferência e exposição internacional de mineração Indaba Mining, um acontecimento que se realiza na Cidade do Cabo, de 3 e 6 de Fevereiro, de acordo com informações oficiais obtidas ontem, em Luanda.

24/01/2020  Última atualização 07H13
Cedida © Fotografia por: Diamantino Azevedo (à direita) durante a Indaba do ano passado

Diamantino Azevedo, que se junta, no certame, a um grupo de 30 ministros de pelouros do sector extractivo e dois chefes de Estado, principalmente de países do continente africano, lidera uma delegação de inclui técnicos e presidentes dos conselhos de administração da Endiama, José Canga Júnior, da Sodiam, Eugénio da Rosa, da Ferrangol, João dos Santos, e do Instituto de Geologia de Angola, Canga Xiavuquila.
Para a edição de 2020, o país vai contar com dois stands, um de carácter empresarial, onde a Endiama e a Sodiam vão exibir toda a fileira diamantífera, e outro de carácter institucional, com o Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos a apresentar os grandes projectos do sector.
O novo potencial mineiro, recentemente descoberto com o Plano Nacional de Geologia (Planageo), deverá ser um dos focos principais de Angola nesta edição, com objectivo de atrair a atenção de investidores e governantes sobre as oportunidades de investimento mineiro em Angola, afirmou ao Jornal de Angola o serviço de imprensa do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos.
Na indústria extractiva, Angola procura investimento na extracção de ouro, cobre, ferro, manganês, granito, fosfato, calcário e outros minerais, nesta altura em que está concluído o trabalho de mapeamento do território para determinar a quantidade exacta, localização e tipo de recursos existente no subsolo angolano.
Iniciado em 2014, o Planageo, mais avançado na região Sul e Sudeste do país, está atribuído a um consórcio integrado pela empresa Impulso Industrial Alternativo e o Instituto Geológico e Mineiro (IGM) de Espanha e o Laboratório Nacional de Energia e Geologia (INEG) de Portugal.
A pesquisa abrange as províncias do Namibe, Huíla, Cunene, Benguela, Huambo, Bié, parte do Cuando Cubango e parte do Cuanza-Sul, numa extensão territorial de quase 470 mil quilómetros. O Planageo é o plano estratégico do Executivo que prevê o levantamento de todos os recursos minerais que existem no país, quantidade, qualidade e localização.
A Indaba Mining é uma conferência internacional de minas, que se realiza anualmente na África do Sul, com vista a captar investimentos para o sector dos minerais dos países do continente africano.
Na última edição, o encontro reuniu cerca de 400 expositores idos de todos os cantos do mundo. O potencial do país esteve representado em apenas um stand. Nas conferências, o foco principal de Angola foi mostrar o novo ambiente legal e de negócios, visando a captação de investimentos para o sector de recursos minerais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia