Política

Vice-Presidente visita empreendimentos sociais

O Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, visitou, ontem, na província do Huambo, alguns empreendimentos sociais e económicos, com destaque para a Barragem Hidroeléctrica do Gove, na comuna do Cuima, município da Caála, construída, essencialmente, para regular o caudal do Rio Cunene.

22/08/2019  Última atualização 08H32
José Cola | EdIções Novembro © Fotografia por: Bornito de Sousa visitou a Barragem Hidroeléctrica do Gove

Bornito de Sousa de-sembarcou a meio da tarde de ontem, no aeródromo do Gove, inaugurado a 21 de Agosto de 2012, e que até à data recebeu três aeronaves.
Na companhia da governadora do Huambo, Joana Lina, o Vice-Presidente percorreu os sectores chave da Barragem do Gove, tendo recebido do director explicações detalhadas sobre o funcionamento.
Segundo o director da Barragem do Gove, Pedro Sebastião António, o empreendimento tem capacidade para gerar 60 Megawatts, mas a estiagem na região fez com que o nível da albufeira baixasse, restringindo a produção a apenas 10 Megawatts.
“Estamos, neste mo- mento, a fornecer à rede nacional apenas 10 Megawatts devido à estiagem e ao baixo nível da albufeira”, afirmou à imprensa o engenheiro António Sebastião, salientando que desde a sua criação, em Agosto de 2012, a máxima produção de energia eléctrica atingida foi de 42 Megawatts.
Pedro António disse acreditar que de Outubro a Novembro próximo, caso chova com regularidade, o nível da albufeira da barragem pode ser recuperado, para que a produção de energia eléctrica seja normalizada.
Ainda ontem, Bornito de Sousa visitou a fábrica de enchimento de água mineral do Cuima, que produz 100 mil garrafas de 1.5 litro em 8 horas, 300 garrafões de 5 e 10 litros e 200 garrafões de 22 litros no mesmo tempo.
O valor do investimento da fábrica é de cerca de 14 milhões de dólares e, se-gundo Ricardo Costa, administrador da unidade fabril, o montante deve ser amortizado em 10 anos. A fábrica foi projectada em 2012 e funciona desde 2016.
Ao Vice-Presidente da República, Ricardo Costa manifestou a preocupação pela falta de energia eléctrica na comuna do Cuima, salientando que sem a electrificação da localidade dificilmente surgirão novos investidores.

Produção de milho

A cooperativa Chicala I, localizada na aldeia Sima I, comuna do Cuima, município da Caála, prevê produzir, no próximo ano agrícola, perto de 1.680 toneladas de milho, numa área se 336 hectares, no âmbito do projecto de desenvolvimento da agricultura familiar e comercialização, enquadrado nas acções do MOSAP II.
O facto foi revelado ontem ao Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, pelos responsáveis do Instituto de Desenvolvimento Agrário, durante a visita efectuada àquele projecto agrícola, que integra 410 beneficiários, sendo 206 homens e 204 mulheres.
Orçado em 126.668.600 kwanzas, o projecto é financiado pelo Governo de Angola e Banco Mundial.
A previsão é, de acordo com explicações dadas ao Vice-Presidente, colher por cada hectare cinco toneladas de milho, em 336 hectares disponíveis.
Neste momento, estão preparados 288 hectares, o que, informaram, representa mais de 85% de execução do projecto, que está a ser desenvolvido em oito municípios e 26 comunas da província do Huambo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política