Política

População recebe bens alimentares

A Casa de Segurança do Presidente da República entregou, em Menongue (Cuando Cubango), 130 toneladas de bens alimentares para acudir as 70.531 famílias afectadas pela seca prolongada.

20/05/2019  Última atualização 06H00
Rafael Tati | Edições Novemvbro © Fotografia por: Comunidades são apoiadas

Fazem parte dos bens, que o Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher vai distribuir na próxima semana, arroz, fuba de milho, óleo e massa alimentar, conservas de peixe e de carne, pacotes de leite líquido e água mineral.
O chefe do Departamento Provincial da Acção Social, Pedro Dinis, disse que os bens, inicialmente a serem distribuídos a 350 mil pessoas afectadas pela seca, podem mitigar a situação de penúria alimentar em milhares de famílias.
Pedro Dinis lembrou que, no princípio deste mês, o Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher recebeu também do ministério de tutela um donativo composto por 61 toneladas de arroz, feijão, óleo e massa alimentar, sal, fuba de milho, conservas de peixe e sabão.
Pedro Dinis considerou que as 191 toneladas de bens alimentares que a instituição recebeu até agora são ainda insuficientes para atender o número elevado das mais de 350 mil pessoas afectadas pela estiagem a nível da província. Pedro Dinis realçou que, devido à gravidade da situação das famílias afectadas, o Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Promoção da Mulher elaborou um plano de acção que necessita de cerca de 100 mil toneladas de bens alimentares, vestuário, materiais de higiene e instrumentos agrícolas para apoiar os sinistrados durante 12 meses.
Pedro Dinis disse que os municípios que mais preocupam são os de Cuangar, Calai, Dirico, Rivungo e Mavinga, devido às altas temperaturas que estas localidades registam.
Segundo Pedro Dinis, todas as culturas que os camponeses cultivaram na campanha agrícola 2018-2019 secaram e, como resultado, as pessoas perderam toda a produção.
Por isso, o chefe do Departamento Provincial da Acção Social defende a mobilização urgente de bens alimentares para acudir a grande carência de alimentos que as pessoas estão a enfrentar.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política