Política

Advogado nega declarações atribuídas a Higino Carneiro

O advogado José Carlos desmentiu ontem informações segundo as quais o seu constituinte, o deputado Higino Carneiro, tenha denunciado, durante o primeiro interrogatório na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP), fraude nas eleições gerais de 2017 que consa-grou vitorioso o MPLA e o seu candidato João Manuel Gonçalves Lourenço, Presidente da República.

20/02/2019  Última atualização 07H52
Dr

O jurista, que falava à imprensa em Luanda, afirmou que não se revê de maneira nenhuma nas informações que têm sido veiculadas, sobretudo nas redes sociais. O advogado esclareceu que, no primeiro interrogatório realizado na DNIAP, em ne-nhum momento Higino Carneiro fez pronunciamentos do género e nem sequer o fez em qualquer outro fórum.
“Não sabemos quem está por detrás disso. Se será alguém que tenha interesses e objectivos inconfessos, da mesma forma que já tinha sido veiculado que o deputado tinha sido detido em Espanha ou Cuba”, disse José Carlos.
O advogado reforçou que “não há qualquer responsabilidade do deputado Higino Carneiro nos conteúdos que têm sido difundidos.” José Carlos considera que estas informações caluniosas põem em causa aquilo que foi a vitória do MPLA e os resultados eleitorais de 2017.
O advogado fez um apelo às autoridades no sentido de analisarem a “gravidade e a seriedade destas informações”, sobretudo ao Serviço de Investigação Criminal (SIC), no sentido de apurar a origem das mesmas e, consequentemente, imputar as devidas responsabilidades.
“É uma situação grave que, não só, deve preocupar o general Higino Carneiro como também todos os an-golanos, porque põe em causa o próprio Estado e o funcionamento das suas instituições”, disse o jurista.
O advogado esclareceu que estas informações nem sequer são objecto do processo em que Higino Carneiro foi constituído arguido. “Esta situação nunca beneficiaria o deputado e pode até prejudicar todos os angolanos, porque põe em causa o Estado angolano”, disse, acrescentando que “não é uma situação a qual devemos aplaudir enquanto angolanos.”
José Carlos esclareceu que Higino Carneiro não está numa situação de desespero.
“Está sereno e tranquilo. Respondeu ao primeiro interrogatório na DNIAP. Depois disso, há-de reunir outros elementos de prova para sustentar a sua defesa e não tem qualquer receio em relação a isso”, disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política