Sociedade

Deslizamento de terra mata três mulheres

Marcelino Wambo | Huambo

Jornalista

Pelo menos três cidadãs, que se dedicavam à prática de exploração ilegal do ouro, morreram, ontem, soterradas, no sector do Ngove, município da Caála, na sequência do deslizamento de terra.

23/09/2021  Última atualização 10H35
A prática do garimpo tem causado muitas desgraças © Fotografia por: Benjamin Cândido | Ediçoes Novembro
O deslizamento de terra ocorreu quando as três mulheres encontravam-se no exercício da actividade de garimpo artesanal, como explicou o comandante provincial da Polícia Nacional, no Huambo, comissário Francisco Ribas da Silva.
O oficial superior da Polícia Nacional lamentou o facto, ao referir que grande número da população desempregada tem estado a ser afectada por uma "febre de ouro”, sem qualquer receio dos perigos que a exploração artesanal constitui.

O comissário considerou que existem grandes descobertas do minério e a apetência pela exploração artesanal é maior do que o perigo, uma vez que os garimpeiros usam equipamentos inadequados para as escavações ao longo dos rios.

Francisco Ribas da Silva explicou que o garimpo é feito em locais com cinco a dez metros de profundidade, situação que tem causado grandes prejuízos à diversidade das espécies da flora e da fauna.

O comandante provincial garantiu que já foram detidas as pessoas que se dedicavam à compra ilegal do ouro, no sentido de desencorajar esta prática e o garimpo artesanal.

Disse que existe envolvimento de alguns estrangeiros na compra do mineral. Por este facto, o Serviço de Investigação Criminal, no Huambo, está a trabalhar na formalização do processo judicial para as medidas de coacção que se impõem aos presumíveis prevaricadores.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade