Economia

Desfecho de concurso público internacional é antecipado

A abertura das propostas do concurso público para a concessão de serviços ferroviários e da logística de suporte do Corredor do Lobito, inicialmente marcado para o dia 31 do mês em curso, foi antecipado para o dia 25.

15/01/2022  Última atualização 08H25
Licitação incide sobre a componente ferroviária do Corredor do Lobito © Fotografia por: DR
Uma nota em que o Ministério dos Transportes anunciou, sexta-feira, a antecipação, indica que o acto decorre na Estação Central do Lobito, em Benguela, marcando o desfecho do concurso lançado a 8 de Setembro último para garantir a viabilidade económica da infra-estrutura ferroviária entre o Lobito ao Luau.

Com a concessão, segundo o comunicado, o Executivo quer criar uma empresa de capital privado (uma Sociedade de Propósito Específico - SPE), à qual será atribuída a responsabilidade de operação, exploração e manutenção da linha férrea.
A transferência da gestão dá, à SPE, a  possibilidade de construção de ramal de ligação à Zâmbia, efectuar serviços de transporte de mercadorias na linha férrea do Lobito ao Luau, bem como a construção, operação e exploração de dois terminais de apoio ao trânsito de mercadorias nessa mesma rota.

Terá, de igual modo, a possibilidade de gestão de um centro de formação na província do Huambo e a operacionalização das oficinas ferroviárias.

Com a concessão, o Executivo pretende garantir a maximização económica da infra-estrutura ferroviária do Corredor do Lobito e dinamizar as economias das províncias situadas ao longo do traçado da linha ferroviária, gerando postos de trabalho.

Projecta-se, igualmente, o incremento das exportações, de investimentos indirectos em plataformas multimodais, terminais e outras infra-estruturas logísticas ao longo da linha, com ganhos para o desenvolvimento económico, social e cultural das comunidades perpassadas pela ferrovia.

A reactivação do Corredor do Lobito insere-se nos esforços do Executivo de reforçar a integração regional e materializar os compromissos da sub-região da África Austral, tendo em conta a possibilidade de interligação dos oceanos Atlântico e Índico, com a conexão da via-férrea ao Porto de Dar-es-Salaam, na Tanzânia.

O Corredor do Lobito foi alvo de investimentos significativos por parte do Estado recentemente, totalizando cerca de 1,9 mil milhões de dólares na reconstrução do caminho-de-ferro e na ligação com a RDC, dando a oportunidade de  recuperação dos proveitos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia