Regiões

Desactivados em Cabinda 2.755 engenhos explosivos

Bernardo Capita | Cabinda

Jornalista

Pelo menos 2.755 engenhos explosivos, entre minas anti-tanque, morteiros de 85 milímetros, projécteis de RPG7, granadas de mão RK3, cabeças combativas de 14, 5 milímetros e munições diversas, foram destruídos, na quinta-feira, pelo departamento provincial do Instituto Nacional de Desminagem (INAD), em Cabinda.

26/11/2021  Última atualização 16H48
© Fotografia por: Bernardo Capita

Os engenhos destruídos foram desactivados numa área de 1.335 quilómetros quadrados, abrangendo seis localidades distintas daquela província, nomeadamente, no Chibodo 2, na aldeia de Sende, no bairro Luvasssa Sul e no perímetro agrícola do "Quibubu" no Mbaca.

O acto foi testemunhado pelo vice-governador para o Sector Político e Social, Miguel de Oliveira, membros do governo da província, responsáveis dos Órgãos de Defesa e Segurança, autoridades tradicionais e técnicos do INAD.

Para o vice-governador, o acto de destruição dos engenhos explosivo demonstra o empenho do Governo no que toca à remoção destes objectos não detonados nas áreas habitadas, bem como onde eventualmente se projecta a construção de projectos sociais ou ainda actividades agrícolas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões