Política

Deputados terão trabalho facilitado com domínio de meios tecnológicos

André Sibi

Jornalista

O director do Centro de Informática da Assembleia Nacional, Neemias Muachendo, disse, ontem, que os portais da Assembleia Nacional vão facilitar o trabalho dos deputados da V Legislatura e aos cidadãos, em ambiente externo.

21/09/2022  Última atualização 09H35
© Fotografia por: DR

Neemias Muachendo, que levou os deputados a uma apreciação  aos meandros da Assembleia, ao dissertar sobre o tema "O Parlamento e as Tecnologias de Informação", assegurou que a V Legislatura vai oferecer aos titulares da Casa das Leis duas inovações principais, nomeadamente o portal externo e o interno.

Quanto ao portal externo, com endereço www.Parlamento, segundo Neemias Muachendo, está mais bem preparado, contando com uma "interface" nova, aliada a outras características, em termos de funcionamento e de resposta às solicitações dos usuários, quer deputados, quer cidadãos, que procuram pelos serviços da Assembleia Nacional.

Precisou que no leque das inovações constam as notícias e outros dados que serão disponibilizados pelo Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa, tendo como suporte legal toda legislação básica  do Parlamento, previamente alinhada com a Constituição da República.

O portal traz, igualmente, benefícios no acesso, em tempo real, à documentação em tratamento na Assembleia Nacional sobre as plenárias. Assegurou que os deputados, em casos excepcionais, poderão acompanhar o plenário a partir do portal.

Em relação à interacção do deputado e o cidadão, o director do Centro de Informática da Assembleia Nacional, Neemias Muachendo, explicou que o portal reserva um campo para o cidadão enviar mensagens aos deputados, e estes responderem às solicitações, sem qualquer constrangimentos.

No domínio da dinâmica e interacção em ambiente doméstico, o portal interno vai facilitar a comunicação, tendo reservado, para tal, um espaço para consultas, veiculação de informações, recibos ou fichas electrónicas de deputados.

Para facilitar o manuseamento das novas tecnologias de informação e comunicação, o departamento de in-formática, através da secreta-

ria geral da Assembleia Nacional, assegurou que vai desencadear acções formativas destinadas a aumentar a literacia digital dos parlamentares, à semelhança das legislaturas anteriores.

Referiu que estão previstas acções formativas, repartidas em grupos de até 45 deputados por cada sala de formação, para adequar os procedimentos técnicos e orientar os deputados a lidar com os meios disponíveis na Assembleia.

A presença dos parlamentares nas sessões formativas é importante para que tenham conhecimento e, acima de tudo, saibam tirar o maior proveito da informação tecnológica disponível para a sua actividade.

Sara Fialho, deputada pelo MPLA, enalteceu as acções formativas, referindo ser determinantes para uma melhor inserção na vida legislativa. "Apesar do conhecimento que temos sobre a nossa missão, enquanto representantes do povo, precisamos de ter domínio das questões protocolares, etiqueta e de outros meios que estão a ser fornecidos pelos prelectores".

Para Milonga Bernardo, igualmente do Grupo Parlamentar do MPLA, "as acções formativas contribuem, em grande medida, para o reforço do conhecimento sobre o funcionamento da Assembleia Nacional, Regimento Interno e demais diplomas inerentes à actividade parlamentar".

 O seminário de iniciação de deputados da V Legislatura da Assembleia Nacional termina hoje. Os deputados vão receber, neste o último dia, ensinamentos sobre a "estratégia para evitar as gafes protocolares, "importância da leira dinâmica na vida parlamentar", "o Parlamento e a comunicação social", "relação com os meios de comunicação social" e o regime remuneratório dos deputados e subvenções aos partidos e grupos parlamentares".

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política