Mundo

Denunciada repetidas violações dos direitos humanos

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde ( PAIGC) denunciou, ontem, em comunicado, as constantes violações dos direitos fundamentais dos cidadãos por parte das forças de segurança do país.

21/07/2021  Última atualização 08H20
Aly Hijazi assinou o comunicado do partido © Fotografia por: DR
Segundo um comunicado, assinado pelo secretário-geral do partido, Aly Hijazi,  tem-se registado uma série de violações, apontando o espancamento de fiéis em pleno Ramadão, bem como de jovens que pretendiam fazer um protesto para exigir fornecimento de luz eléctrica, ambos ocorridos na região de Bafatá.
O partido sublinha que tem havido "uso excessivo da força e abuso do poder, tendo como protagonistas os agentes da Polícia de Ordem Pública, Guarda Nacional e Brigada de Intervenção Rápida”.


  CABO-VERDE
Detido deputado por ajudar a fuga de um condenado


A Polícia cabo-verdiana deteve, ontem,  o deputado e advogado Amadeu Oliveira, que assumiu no Parlamento a autoria da fuga para França de um homem condenado por homicídio.

Em comunicado, a que a Lusa teve acesso, a Polícia Nacional refere que a detenção foi feita por elementos do Comando Regional de São Vicente, no Aeroporto Internacional Cesária Évora, "dando cumprimento ao mandado de detenção fora de flagrante delito" emitido pela Procuradoria-Geral da República (PGR) do círculo do Barlavento.
Na semana passada, a Comissão Permanente da Assembleia Nacional analisou e aprovou, por unanimidade, a decisão de autorizar o levantamento da imunidade parlamentar ao deputado, o que permitiu  a detenção do político  sem  atropelos à Lei que impede a detenção de parlamentares e governantes. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo