Mundo

Demora em anunciar vencedor cria suspeição

A demora no anúncio do vencedor das eleições presidenciais na República Democrática do Congo (RDC) está a criar um clima de suspeição no país, com vários congoleses a acreditar numa manipulação favorável ao partido no poder.

09/01/2019  Última atualização 16H58
DR © Fotografia por: Congoleses aguardam a divulgação dos resultados da votação

Desde a votação, em 30 de Dezembro, o Governo cortou o acesso à Internet para evitar especulação nas plataformas sociais sobre o vencedor das eleições, tendo ainda bloqueado frequências de algumas estações de rádio, medidas que não impedem o debate no terreno.
“Somos os eleitores, sabemos em quem votámos e sabemos que a oposição venceu”, disse Huber Mende, um professor de 55 anos, à agência Associated Press. “Apenas os nomes de Martin Fayulu ou Felix Tshisekedi podem ser aceites. Se os resultados oficiais não reflectirem a verdade, haverá uma crise”, acrescentou o professor, num quiosque onde estavam cerca de duas dezenas de pessoas que concordaram com as declarações.
Os “resultados falsos” serão tomados como “uma declaração de guerra contra o povo”, referiu Heritier Bono, taxista de 25 anos, à AP, acrescentando que uma possível reacção não se faria apenas sentir em Kinshasa.
No sábado, a Comissão Eleitoral da RDC anunciou “um atraso” na divulgação dos resultados, frustrando uma parte da população, que já vira as eleições serem adiadas em mais de dois anos.



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo