Sociedade

Defendida formação excelente para o desenvolvimento de África

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

O presidente do Conselho Nacional da Juventude (CNJ), Isaías Kalunga, solicitou, em Luanda, aos governos africanos, a apostarem na formação de excelência, visando o desenvolvimento do continente.

03/11/2022  Última atualização 07H55
Governos africanos chamados a apostar cada vez em programas que priviligiem os jovens, por serem a força motriz das sociedades © Fotografia por: DR

Isaías Kalunga, que falava, terça-feira, durante o "Fórum sobre a juventude e o sonho africano”, realizado pelo Instituto Angolano da Juventude e pelo Conselho Nacional da Juventude, no Arquivo Histórico Nacional, em Camama, disse que os jovens têm a responsabilidade de transformar o continente numa potência a nível mundial, deixando de fazer com que os seus filhos emigrem para outros países à procura de melhores condições de vida.

Acrescentou que o processo de emigração dos jovens, muitas vezes de forma ilegal, torna o continente africano cada vez mais pobres. "É importante que os jovens tenham conhecimentos, para fazer de África uma terra de sonhos”.

Na ocasião, o chefe do Departamento de Comunicação e Modernização dos Serviços do Instituto Angolano da Juventude, José Mateus, disse que, para se construir um futuro melhor para os jovens africanos, é preciso emponderá-los cada vez mais nos vários domínios da vida social, económica e política.

José Mateus defendeu a necessidade de se materializar o programa "Mais cidadania, mais Angola”, inserido no Programa de Desenvolvimento Integral da Juventude.

Revelou que o fórum visou incentivar a juventude às boas práticas, para a construção de uma sociedade mais segura, bem como incutir valores patrióticos e culturais e maior envolvimento em questões que visam o desenvolvimento do continente africano, além de olhar para os desafios do presente e do futuro.

Acrescentou que o fórum visou, também, estimular, cada vez mais, a participação da juventude em políticas e programas em prol do desenvolvimento do continente, que é considerado o berço da humanidade.

 Data histórica

José Mateus deu a conhecer que o Dia da Juventude Africana foi instituído a 1 de Novembro de 2006, com a aprovação da Carta Africana da Juventude, ratificada por Angola em 2008.

A partir desta data, realçou, todos os anos, a União Africana celebra o Dia da Juventude Africana, considerada o trunfo e a esperança do continente, pois, através de investimentos, os mesmos acabam desempenhando um papel fundamental para o seu desenvolvimento.

A União Africana, sublinhou, estima que os jovens sejam 65 por cento da população, num horizonte de mais de um bilião de pessoas em África. Deste modo, considera necessário transformar o perfil demográfico africano e adoptar novas tecnologias de forma sistemática e massiva para todos.

A União Africana, revelou, assume ainda a importância de se reconhecer o papel activo da juventude na dialética do desenvolvimento do continente e defende que a Agenda 2063 somente será bem-sucedida se os Estados Africanos tiverem em conta as habilidades, o talento, a imaginação, o empenho e o trabalho árduo dos jovens.

Para assinalar a data, este ano, foram criados debates em torno do tema "O sonho africano”, um alerta para a importância do engajamento dos jovens do continente e à necessidade de incluí-los em espaços de participação e tomada de decisão.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade