Política

Daniel Chande suspenso por indício de peculato

João Constantino | Cuito

Jornalista

O presidente da Comissão Provincial Eleitoral (CPE) do Bié, Daniel Chimbinga Chande, está suspenso das funções durante os próximos 30 dias, deliberou, na quinta-feira, o plenário da comissão.

18/09/2021  Última atualização 06H05
© Fotografia por: DR
Daniel Chande está impedido de exercer funções na CPE por estar em prisão domiciliária, desde terça-feira, por ordem da Procuradoria-Geral da República (PGR), sob suspeita de prática de crime de peculato. Em sua substituição, foi indicado, interinamente, o comissário Domingos Chicuete Calucango.

Daniel Chande é suspeito do desvio de seis viaturas da CPE e uma quantia monetária, não especificada, que para o apoio às vítimas da seca.
A prisão domiciliária foi decretada após o presidente da Comissão Provincial Eleitoral prestar declarações nas instalações do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Daniel Chande é, igualmente, suspeito da prática dos crimes de abuso de poder, tráfico de influência e associação criminosa.
Este é um dos 13 processos que a PGR investiga na província do Bié. O Tribunal da Comarca do Cuito julga, presentemente, o ex-director do Gabinete de Estudo, Planeamento e Estatística (GEPE), Juvenal Girão.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política