Cultura

Cultura no Huambo cancela festas de final de ano

Vinte festas privadas de passagem de ano, que haviam sido legalizadas pelo Gabinete da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto na província do Huambo, foram canceladas em cumprimento ao Decreto Presidencial 315/21 sobre a situação de Calamidade Pública.

30/12/2021  Última atualização 09H30
Governadora da província do Huambo, Lotti Nolika © Fotografia por: Edições Novembro
A proibição de actividades recreativas fora do domicílio, encerramento de teatros, cinemas, casinos e salas de jogos, faz parte das novas medidas de contenção rápida da propagação da Covid-19 nas comunidades. A informação foi avançada terça-feira, à Angop, pelo director do Gabinete provincial da Cultura, Turismo, Juventude e Desporto, Jeremias Piedade Chissanga, que salientou que a instituição vai fiscalizar todos os pontos desta região onde, eventualmente, venham decorrer festas de final de ano e os espaços de vigílias das igrejas.

Referiu que esse trabalho será feito em colaboração com o Comando da Polícia Nacional no Huambo. Apelou aos promotores a cumprirem escrupulosamente o Decreto Presidencial 315//21, de 24 de Dezembro, face ao agravamento da situação epidemiológica da Covid-19 no país. Já o porta-voz da Delegação do Ministério do Interior no Huambo, Martinho Kavita Satito, reafirmou que os órgãos de defesa e segurança estão preparados para impedir qualquer aglomeração com mais de 15 pessoas, sobretudo na via pública ou em quintais.

Em nota distribuída aos órgãos de imprensa, a governadora da província do Huambo, Lotti Nolika, instou os organismos públicos, privados, igrejas, estabelecimentos comerciais e similares exigirem o certificado ou cartão de vacina com pelo menos uma dose, para conter os níveis de contaminação da Covid-19.

Os transgressores, segundo as novas medidas, no caso dos responsáveis de espaços recreativos permitirem a presença de utentes sem o teste negativo ou certificado de vacinação, a multa vai de 300 mil a 600 mil, e de 500 mil  a um milhão de kwanzas no caso da ultrapassagem da capacidade  e horário de funcionamento.
O novo pacote de medidas excepcionais e temporárias vão vigorar até 15 de Janeiro de 2022.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura