Cultura

Cultura na província do Cunene aposta nas indústrias criativas

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Jornalista

O Gabinete provincial da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos do Cunene pretende criar um ambiente favorável para a promoção e divulgação do património cultural e dos fazedores locais das artes, afirmou sábado o seu director, Marcelino dos Santos.

10/01/2022  Última atualização 06H25
Gabinete provincial da Cultura quer apostar fortemente na promoção e divulgação das artes © Fotografia por: Kindala Manuel | Edições Novembro
Falando no Primeiro Encontro Metodológico da Cultura, em alusão ao 8 de Janeiro, Dia da Cultura Nacional, Marcelino dos Santos disse que a revitalização das características culturais do povo do Cunene vai permitir reanimar as artes em toda sua dimensão, assim como criar um melhor ambiente de trabalho e garantir acesso aos destinatários.

O director provincial da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos do Cunene avançou ser necessário que os agentes culturais locais e a sociedade, em geral, trabalhem no resgate destes e de outros valores culturais da província para o bem da preservação dos hábitos e costumes do povo da região.

"É necessário que continuemos a trabalhar para a mudança da consciência jurídica, civil e moral da população, sobretudo da juventude para que participem com elevado grau de responsabilidade e satisfação na defesa do bem comum e da cultura dos povos”, afirmou.

Marcelino dos Santos reconheceu haver insuficiência de espaços para a promoção cultural na província, daí a necessidade de o governo trabalhar com os seus parceiros privados no investimento nessa área para que a juventude tenha motivos de recreação.

O director aventou a possibilidade de surgimento de novos espaços de recreação, nos próximos tempos, para os fazedores de cultura, principalmente para que os artistas tenham espaços adequados para apresentarem os seus trabalhos.
 Entretanto, alguns fazedores de arte lamentaram a falta de salas apropriadas para encenação e outros aspectos culturais, cuja problemática já é do conhecimento do Governo, pelo que, uma vez mais exortaram no sentido de se abrir espaços afins.

O Primeiro Encontro Metodológico da Cultura no Cunene abordou temas como o processo de inserção de bens culturais e sua classificação, o fenómeno religioso na província, o papel das autoridades do poder tradicional e a sua relação com o Governo, a regulamentação das  actividades de espectáculos e divertimentos públicos à luz do Decreto Presidencial nº111/11 de 31 de Maio e o processo de cadastramento dos artistas e o registo da propriedade intelectual.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura