Sociedade

Cuanza-Norte vai aumentar número de especialistas

Manuel Fontoura | Ndalatando

Jornalista

A província do Cuanza-Norte vai contar até 2023 com mais 22 médicos especialistas em várias áreas da medicina, que se encontram a frequentar formação em Luanda desde 2019.

26/11/2021  Última atualização 09H20
Directora do Gabinete Provincial da Saúde © Fotografia por: MANUEL fOUNTOURA | EDIÇÕES NOVEMBRO
A afirmação é da  directora do Gabinete Provincial da Saúde do Cuanza-Norte, Maria Filomena Wilson.
De acordo com a responsável, no âmbito de um convénio com o Ministério da Saúde, à luz da formação de emergência, cerca de 84 médicos deverão especializar-se em 15 diferentes áreas da medicina, como Medicina Interna, Ginecologia Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia, Otorrinolaringologia, Medicina Familiar, Dermatologia, Infectologia, Cuidados Intensivos entre outras.

Especialista em Saúde Pública, Filomena Wilson realçou que o processo é paulatino, pelo que, recentemente outros médicos seguiram para Luanda onde iniciaram os estudos para especialização.

Refrescamento local

Médicos cubanos que trabalham em unidades sanitárias municipais da província, estão em Ndalatando onde dão formação em cinco especialidades (Medicina Familiar, Ginecologia Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia, Medicina Interna), a um leque de médicos de Medicina Geral. A formação decorre nos hospitais Geral de Ndalatando, Materno Infantil e Municipal de Cazengo.

Para Maria Filomena Wilson, a dinâmica de
formação médica implementada  vai garantir que dentro de dois anos, os hospitais do Cuanza-Norte estejam servidos de médicos especialistas e poderão dar resposta a todas as solicitações dos utentes.

Actualmente, a província dispõe apenas das especialidades médicas consideradas básicas como, Medicina Interna, Ginecologia Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia, Otorrinolaringologia e Ortopedia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade