Sociedade

Cuando-Cubango: Terceiro caso de Covid-19 é assintomático

Lourenço Bule | Menongue

Jornalista

O porta-voz da Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19, Lucas Mirko Macay, revelou ontem, na cidade de Menongue, que o terceiro caso positivo da Covid-19 da província do Cuando Cubango é assintomático e encontra-se a receber assistência médica em casa, sob assinatura de um termo de responsabilidade.

21/10/2020  Última atualização 12H10
DR

Explicou que se trata de uma cidadã nacional de 47 anos de idade, residente no bairro São Pedro, arredores da cidade de Menongue, que teve contacto directo com o primeiro caso positivo da Covid-19 no Cuando Cubango, que vitimou um técnico superior dos serviços de saúde militar, no dia 24 de Setembro do ano em curso.

Salientou que a cidadã em causa faz parte dos 59 resultados de RT-PCR analisados no laboratório de Biologia Molecular de Benguela e que esteve avariado durante algum tempo. Nos próximos 15 dias, a mesma será submetida a mais um teste para se determinar o estado de evolução da doença. O porta-voz da comissão e director provincial da Saúde disse que dois cidadãos nacionais , que tiveram contacto directo com o segundo caso positivo da Covid-19 registado na província, e que testaram reactivo a IgG/IgM, continuam em quarentena institucional até à publicação dos resultados de Biologia Molecular.

Disse que, no seguimento destes casos, foram colhidas e enviadas aos laboratórios de análise de Biologia Molecular de Benguela e Luanda um total de 231 amostras com zaragatoas, das quais 59 já foram processadas e resultou em um caso positivo e 58 negativos. Apesar dos três casos positivos do novo coronavírus, dois dos quais morreram, a situação epidemiológica da província do Cuando Cubango continua estável, acrescentando que a Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19 está expectante, à espera dos resultados das restantes amostras, para que tenha um diagnóstico da abrangência da doença no seio das comunidades. Lucas Mirko Macay disse que, apesar das famílias residentes nos bairros Azul, 23 de Março e Futungo, que tiveram vínculo epidemiológico com os casos em referência, se encontrarem há quase um mês em quarentena domiciliar, a cerca sanitária vai continuar enquanto não for conhecido o resultado das amostras.

Apoio institucional

Mirko Macay disse igualmente que a Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19, em parceria com o Gabinete Provincial da Acção Social, está a proceder à distribuição de bens alimentares às mais de 200 pessoas que se encontram sob cerca sanitária, com realce para as 20 famílias desempregadas e que se encontram no perímetro sob restrição sanitária. Lucas Mirko Macay disse que a comissão está também a trabalhar, desde ontem, com quatro psicólogos clínicos na sensibilização e moralização dos profissionais de saúde e das pessoas que se encontram sob a cerca sanitária.

Disse que a disponibilidade deste grupo de profissionais é bastante relevante para o tratamento das pessoas que se encontram em depressão, pelo facto de estarem confinados num único lugar por muito tempo, e quanto aos profissionais de saúde por observarem largas horas de serviço com muita adrenalina pelo meio. “Os psicólogos clínicos estão disponíveis para atender todas as pessoas que necessitarem dos seus serviços, incluindo aquelas atingidas por outras patologias, como o HIV/Sida, tuberculose, diabetes, lepra, e que estejam eventualmente a ser estigmatizadas pela sociedade, que devem consultar a Comissão Provincial Multissectorial de Prevenção e Combate à Covid-19, para o efeito”.
Lucas Mirko Macay revelou que, até ao momento, a província do Cuando Cubango tem o registo oficial de três casos positivos da Covid-19, dos quais dois resultaram em morte, com base nos resultados de RT-PCR, efectuados no laboratório de Biologia Molecular de Benguela.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade