Política

Cuando Cubango: “Camaradas” formam mais de mil delegados de lista para supervisionar as eleições

Nicolau Vasco|Menongue

Jornalista

O Comité Provincial do MPLA no Cuando Cubango preparou um total de 1.324 delegados de lista que serão destacados nas 662 mesas distribuídas em 412 assembleias de voto, para supervisionarem o processo de votação da população nas Eleições Gerais.

17/08/2022  Última atualização 07H54
Delegados do MPLA vão trabalhar com técnicos da CNE © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O MPLA conclui, na terça-feira, o processo de formação dos delegados de lista, durante o encerramento de um seminário sobre estratégias e técnicas de como fiscalizar o processo de escrutínio e como deverão se posicionar durante o processo de contagem dos votos, para que o partido não saia prejudicado no sufrágio.

Durante a acção de formação dos delegados de lista, que decorreu na sala de conferências do comité provincial do partido, foram capa-

citados, também, os cabos eleitorais em estratégias de mobilização, questões sobre a Lei Eleitoral e as ferramentas que devem ser aplicadas ao longo do exercício das actividades.

A coordenadora do Bureau Político do grupo de acompanhamento ao Cuando Cubango, Maricel Capama, no final das actividades, chamou a atenção dos cabos eleitorais e delegados de lista para exercerem os trabalhos com dedicação e empenho, nos municípios, comunas e aldeias, para que "nenhum voto escape nas 412 assembleias, previamente instaladas pela Comissão Nacional Eleitoral "CNE".

"Os delegados de lista do MPLA devem pautar por comportamento disciplinar, exercer uma fiscalização responsável, atenta e objectiva, em relação à actividade exercida na mesa de voto, cumprindo as regras determinadas pela Lei Orgânica das Eleições Gerais", alertou. 

A segunda secretária do MPLA, Carla Cativa, garantiu que os militantes, simpatizantes e amigos do partido, bem como a população, em geral, a nível da província do Cuando Cubango, estão consciencializados dos desafios que os espera no dia da votação e estão mobilizados para garantirem a eleição de cinco deputados pelo círculo provincial, como aconteceu em 2008".

Sublinhou que, depois da recente apresentação do manifesto eleitoral  em Menongue, pelo presidente do MPLA, João Lourenço, a vários níveis, o partido tem estado a intensificar acções de mobilização de massas, através de campanhas porta a porta, a nível dos nove municípios, 32 comunas e em todas as comunidades que residem nas proximidades das vizinhas Repúblicas da Zâmbia e Namíbia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política