Cultura

Cruzamentos artísticos entre Angola e Portugal

Amilda Tibéria

As diferentes técnicas e estilos artísticos de criadores angolanos e portugueses estão patentes, desde quinta-feira (18), até 14 de Dezembro, no Camões - Centro Cultural Português (CCP), em Luanda, na mostra colectiva “Boanda”.

19/11/2021  Última atualização 09H00
Exposição conjunta fica patente no Camões até Dezembro © Fotografia por: Dombele Bernardo | Edições Novembro
A exposição, que procura trazer o resultado das confluências de ideias entre as culturas angolanas e portuguesas, saídas de encontros improvisados, conta com a participação dos artistas Sara Maia, Tim Madeira, Hamilton Francisco (Babu) e Rita Gt.

Para a exposição, os artistas fizeram obras, colectivas e individuais, em diferentes cidades portuguesas, com ritmos muito próprios, durante as quais aproveitaram trocar ideias sobre os universos culturais em jogo.

A curadora da exposição, Elisa Ochoa, disse que as obras exibidas são o resultado das possíveis interpretações da identidade e da memoria dos artistas, enquanto indivíduos. "Este projecto tem como base os diálogos que cada um tem conduzido para o processo criativo. É o resultado das manifestações dos artistas, quanto aos contextos civilizacionais, experiências sociais, familiares e profissionais”.

O embaixador de Portugal em Angola, Pedro Pessoa e Costa, considerou a mostra um trabalho colaborativo, "que emerge da síntese das diferentes estéticas, gerações, olhares, linguagens, locais e matérias primas, para dar um exemplo virtuoso do melhor da criatividade artística”.


  "TARDE DAS RECORDAÇÕES”
Músicos consagrados  cantam Dulce Trindade

Analtino Santos

Os 65 anos de idade do guitarrista, produtor e interprete Dulce Trindade vão ser celebrados domingo, em mais uma edição do projecto Kuimbila Ni Kukina, realizado no Marçal, num especial "Tarde das Recordações”, com participação de Carlos Lamartine, Calabeto, Massano Júnior, Augusto Chacaya, Dom Caetano e Lulas da Paixão, com o acompanhamento da Orquestra Mizangala DT.
Dulce Trindade fez parte dos agrupamentos Angolenses, Fapla Povo, Os Kiezos, Instrumental 1 de Maio, Semba África e a Orquestra Mizangala DT, criada por si.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura