Cultura

Crianças exibem dotes artísticos na mostra “O Futuro do Amanhã”

Manuel Albano

Jornalista

A perspicácia e o sonho das crianças angolanas é o foco da exposição colectiva “O Futuro do Amanhã começa Hoje” patente no Camões - Centro Cultural Português, em Luanda, até 1 de Junho, Dia Internacional da Criança.

17/05/2021  Última atualização 08H50
Criatividade artística das crianças chamam atenção à importância de maior cuidado © Fotografia por: Edições Novembro
A exposição conta com 37 quadros e desenhos realistas, de autoria de 10 crianças carentes, afectas à Associação Escolinha Criar e Crescer, e dos mentores dos pequenos, todos artistas plásticos, em actividade no mercado nacional.
Os visitantes vão notar, durante a permanência da exposição, o alinhamento dos quadros, montados de forma a reconhecer os mentores e os respectivos discípulos, num trabalho com predominância das técnicas óleo sob tela, desenho a lápis e pincel, marcador sobre acetato e colagem.

A mostra tem a curadoria do pintor Patrício Mawete e conta, também, com trabalhos de Jardel Selele, Mumpasi Meso, Kisha, Bolondo, Sérgio Lumingo, Uólofe Griot, Mawete Patrício, Benigno Mangovo, Ya Pemba, Marisa Kingica, Horácio Katchhanja, Bruno Calado, Nkosi, Lutete e Klaus Novais.

O director do Camões - Centro Cultural Português, Telmo Gonçalves, disse, na cerimónia de abertura da mostra, que a verba dos quadros vendidos vai ser revertida para a associação, que trabalha com crianças dos três aos 14 anos, do Distrito da Maianga.
"Felicito a iniciativa que procura ter uma intervenção social, utilizando a formação artística como abordagem central para o desenvolvimento cognitivo, psico-emotivo e social de crianças e jovens de bairros carenciados de Luanda”, elogiou. 

O curador da exposição, Patrício Mawete, destacou a importância da orientação pedagógica das crianças que participaram desta exposição, todas sem experiência em definições dos traços, mas cujo trabalho conseguiu surpreender  todos. Para o pintor, é preciso uma maior aposta na nova geração, em especial àqueles dotados de  criatividade artística. "Muitos só precisam de alguma orientação para mostrarem potencial”.

O pintor Jardel Selele, um dos orientadores, considerou a exposição um desafio com resultados produtivos, embora tenha reconhecido ter sido trabalhoso em certos momentos ensinar crianças inexperiências. "Foram momentos gratificantes aos quais espero continuar a dar o meu apoio”.

A pintora Ya Pemba, que nunca esteve envolvida num projecto do género, considerou a mostra uma satisfação por lhe ter permitido contribuir no surgimento de futuros talentos "e, assim, deixar um legado proveitoso às gerações vindouras”.
A acompanhar o projecto há um ano, a artistas plástica Marisa Kingica disse estar feliz por ter sido convidada a participar do projecto da Associação Escolinha Criar e Crescer. "Espero contribuir mais para o crescimento destas crianças, a nível das artes plásticas”, reforçou.

A maioria dos trabalhos apresentados pelas crianças são baseados no quotidiano destas e nos sonhos e metas para o futuro. Sheura Carlos, de 10 anos, uma das participantes, mostrou-se feliz por ter sido seleccionada e conta que foi uma das melhores experiências. O mesmo pensamento foi expresso pelos participantes David Arnaldo (14 anos) e Laurinda Marques (12 anos), que após a experiência já pensam em dar continuidade à carreira artística.

A exposição "O Futuro do Amanhã começa Hoje” tem o apoio da Fundação Arte e Cultura, da Casa de Cultura Angola/Brasil, do Centro Cultural Camões e de vários artistas angolanos. A associação  Escolinha Criar e Crescer existe desde 2015 e tem apoiado crianças, dando-lhes formação académica, artística e social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura