Cultura

Criadores no Huambo passam a receber ganhos

Os artistas e compositores na província do Huambo vão começar a beneficiar dos seus direitos autorais pelo consumo das suas obras fonográficas, nas televisões, rádios, restaurantes, bares, hotéis e similares, depois de lançamento do programa de cobrança de direitos de autor e conexos.

10/09/2021  Última atualização 09H20
União Nacional dos Artistas e Compositores © Fotografia por: DR
O delegado provincial da União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), Benvindo Serafim "Ti Chini”, considerou que uma vez que a Constituição da República prevê e protege a livre criação artística e em obediência ao que está estatuído por lei, a sua instituição está autorizada a proceder a cobrança dos direitos de autor na província para beneficiar a classe artística.

"Isso para nós é motivo de bastante alegria, visto que se esperou por este momento por muito tempo, e constitui um grande ganho para a classe artística, abre-se uma nova luz nas suas vidas, porque só assim poderemos viver na custa das nossas criações”.
O delegado da UNAC no Huambo pediu aos agentes económicos que recebam bem os artistas e familiarizem-se com a lei que protege a classe e porque agora vão pagar pelo consumo das obras dos artistas para atrair os clientes, o que antes o faziam sem pagar nada.

Apelou aos artistas que não estão filiados na UNAC para fazerem o registo das suas obras e aos fazedores de cultura já falecidos, os seus legítimos herdeiros são chamados para registar as obras dos seus representados na direcção da associação provincial, com fim de serem mais valorizadas.

"Ti Chini”, que deixou um repto ao proprietários de estabelecimentos comerciais no sentido de celebrarem contrato com a UNAC, garantiu que as cobranças serão feitas em função das dimensões do espaço em metros quadrados, número de mesas e cadeiras ou a lotação do espaço.

O músico Jacinto César "Man Jacy” elogiou a medida de implementação da cobrança dos direitos autorais e conexos na província, por ser uma batalha de longa data, mas que  agora chegou o momento de começar a colher os primeiros frutos.
"Man Jacy” afirmou que com o começo da cobrança dos valores a favor do artista galvaniza mais a classe, porque precisa de dar suporte ao trabalho artístico, tendo apelado aos demais fazedores de cultura no sentido de licenciar-se na UNAC a fim de beneficiarem  dos seus direitos.

O director do Gabinete Provincial da Cultura, Juventude e Desportos, Jeremias Piedade Tchissanga, disse que esta fase de implementação vai esclarecer as dúvidas que haviam em torno do processo, para que todos os intervenientes beneficiem dos direitos. "Os proprietários de bares, restaurantes, hotéis e similares devem aceitar as propostas dos diversos músicos que actuem nos estabelecimentos”, disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura