Cultura

Crescimento da dramaturgia angolana em debate

Manuel Albano

Jornalista

A implementação de novas metodologias de trabalho nas artes cénicas, em particular no teatro, nos últimos anos no país, vai ser o foco da oficina “Técnicas de Preparação do Actor”, a ser apresentada, sexta-feira(10), às 14h00, pelo dramaturgo angolano Tony Frampênio, no Festival Internacional Teatro de Inverno (FITI), que encerra no domingo, em Maputo.

09/06/2022  Última atualização 12H40
Dramaturgo abordará vários aspectos da dramaturgia no teatro © Fotografia por: Miqueias Machangongo | Edições Novembro

Em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, Tony Frampênio destacou que está a preparar uma dissertação assente na própria dinâmica que se tem registado no teatro angolano, a partir da incorporação do folclore no teatro, a satirização e dramatologia na produção das peças de teatro.

Durante a oficina, disse, pretende fazer uma reflexão com actores de grupos e companhias moçambicanas, sul-africanos, brasileiras e portuguesas, sobre a incorporação dos animais nas peças, bem como a sonorização na produção das obras de teatro em Angola. 

Durante a estada, explicou, vai aproveitar para promover os livros "A Raiva”, "A Grande Questão” e "Teatro da Tarimba”, que serão vendidos em Moçambique, durante o FITI. "Vou aproveitar a estada em Maputo para trocar experiências no domínio das artes cénicas, em particular o teatro”.

Natural do Cuanza-Sul, Tony Frampênio é encenador e investigador, licenciado em Teatro, pelo Instituto Superior de Artes (ISART), e mestrando em Literatura Portuguesa, no Instituto Superior de Ciências da Educação de Luanda.

No teatro desde 1992, já actuou nos grupos Twa Futuca, Makotes e Komba Meneck. Actualmente é membro do grupo Enigma e docente de Actuação, História do Teatro e Estética, no Complexo das Escolas de Artes (CEART) e também no Instituto Superior de Artes (ISART). Além disso, é igualmente o coordenador técnico do Circuito Internacional de Teatro (CIT).

Com o grupo Enigma Teatro recebeu, em 2012, o Prémio Nacional de Cultura e Artes. No mercado tem 23 obras adaptadas ao teatro, com destaque para "A Grande Questão”, "A Raiva” e "Há Mar... Há Terra”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura