Economia

Crescem as empresas interessadas pelo país

Isaque Lourenço

Jornalista

Os empresários com empresas de origem e outras sediadas nos Emirados Árabes Unidos continuam a manifestar interesse contínuo em explorar as potencialidades de Angola e trazer indústrias para produzirem localmente.

17/01/2022  Última atualização 08H57
Mohammed Al Otaiba e Albino Malungo no final do encontro que mantiveram em Abu Dhabi © Fotografia por: DR
A mais recente interessada a apresentar as credenciais junto do embaixador plenipotenciário de Angola naquele país foi a Al Otaiba Group, um conglomerado de empresas que opera em várias plataformas da indústria petrolífera nos Emirados Árabes Unidos (EAU). O grupo pretende iniciar projectos nos sectores de petróleo e energia em Angola.

Esta garantia foi dada pelo presidente da firma, Mohammed Al Otaiba, num encontro com o embaixador Albino Malungo. Na ocasião, Mohammed Al Otaiba e Albino Malungo trocaram informações relevantes e asseguram-se de que as partes deverão dar continuidade aos contactos, sendo que a empresa emiratis vai realizar visitas prospectivas para avaliar as reais possibilidades de operar no mercado nacional.
O encontro serviu também para a Embaixada nos Emirados Árabes Unidos dar início oficial da agenda do novo ano, após intensos trabalhos de diplomacia económica realizados em 2021, que culminou com a visita de Estado de três dias (20 a 22 de Dezembro), efectuada pelo Presidente da República, João Lourenço, àquele país. Dados oficiais estimam que Angola terá, em 2021, mobilizado cerca de 1,7 mil milhões de dólares em investimento estrangeiro efectivo.

Grupo Al Otaiba
O grupo Al Otaiba foi fundado em 1980. Tem parceiros multidimensionais, muitos dos quais já inclinados para o mercado angolano, com destaque para a Total, Emirates Airlines, SAIPEM, Hyunday, ABB, ADNOC, TECNIP, ADCO, NPCC e Etisalat (operadora de telecomunicações dos Emirados).
Com sede em Abu Dhabi, a empresa é responsável por descarregar uma gama ou serviços, incluindo os de escuta, cimentação, estimulação e ferramentas de buracos para a indústria petrolífera.
O presidente do grupo Mo-hammed Al Otaiba disse ao embaixador Albino Malungo, que estão, estrategicamente, focados em definir o ritmo de apoio, parceria e aprimoramento das operações das empresas que actuam no sector, na medida em que a missão do grupo é fornecer a diversas organizações, tecnologia eficiente e mais segura.

Emirates Western
A parceria com o Grupo Al Otaiba envolve uma série de contactos dos Emirados Árabes Unidos por serem empresas com as quais já operou e de quem recebeu recomendações. Na lista, figuram a Emirates Western Oil Well Drilling, empresa criada em 1984.
A mesma fornece uma série de serviços-chave, (cimentação, estimulação, ferramentas de adocicação, TBG enrolada, limpeza industrial, testes de poços, fracturas e recuperação aprimorada de óleo) para clientes que incluem, ADCO, ADMA-OPCO, ZADCO & NPCC.

Emirates Gulf Contracting
A Emirates Gulf Contracting é especializada no campo do comissionamento de torres de comunicação de rádio auto-suportadas. A empresa, fundada em 1995, trabalhou com a Etisalat na criação e comissionamento de torres de comunicação de 40 milhões de Dirham (USD 10 milhões), 60 metros, 80 metros, 90 metros e 120 metros.

Centro Médico Makkah
O Makkah Medical Center orgulha-se por fornecer mais de duas décadas de excelentes serviços médicos prestados a funcionários apaixonados, competentes e compassivos usando equipamentos avançados. As instalações incluem oftalmologia, clínica odontológica e departamento pediátrico que faz check-up, diagnostica e trata doenças do olho, facilita a saúde bucal e infantil. O centro também atende pacientes de tratamento estético.

 Oasis Oil Field & Supply Services
A Oasis Oil Field & Supply Services, fundada em 1985, fornece e instala equipamentos de instrumentação eléctrica e electroquímicos, além de uma ampla gama de serviços de suporte para a indústria de petróleo e gás, operando em todo o Oriente Médio e Norte de África.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia