Política

CPLP prepara a criação do Observatório da Ciência e Tecnologia

Alberto Quiluta

Jornalista

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) está a trabalhar para a criação do Observatório da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Rede da Agência de Financiamento da Ciência, informou, sexta-feira, em Luanda, o representante do Secretariado Executivo da organização.

15/06/2024  Última atualização 10H06
Representante do Secretariado Executivo da CPLP, João Panzo © Fotografia por: Arsénio Bravo | Edições Novembro

João Ima Panzo, que falava na abertura da I Conferência sobre Ciência Aberta da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que encerrou quinta-feira, na Universidades Óscar Ribas, esclareceu que a plataforma visa a melhoria dos indicadores de qualidade e quantidade das obras científicas na região e no mundo.

"O Observatório será uma plataforma importante para monitorização e análises políticas da Ciência e Tecnologia, com vista a garantir melhor coordenação no alinhamento dos objectivos comuns da Comunidade”, explicou.

Por outro lado, o representante do Secretariado Executivo da CPLP, disse que a Rede da Agência de Financiamento da Ciência vai facilitar a partilha de recursos e boas-práticas, de modo a impulsionar a investigação e a inovação nos Estados-membros.

João Ima Panzo disse que a cooperação da CPLP no sector da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior afirma-se como um verdadeiro instrumento para influenciar os Estados-membros a consolidar os sistemas nacionais de ciência e Ensino Superior.

Durante a Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, realizada em São Tomé e Príncipe, lembrou, a Comunidade enfrentou desafios para a implementação do Projecto-Piloto de um curso de graduação na área da Saúde Pública para todos os Estados-membros.

Referiu que o projecto tem como objectivo promover a mobilidade académica e a cooperação científica entre as instituições do Ensino Superior. O representante do Secretariado Executivo da CPLP destacou o papel fundamental do Ensino Superior na promoção do desenvolvimento sustentável.

As nossas instituições de Ensino Superior têm o poder de impulsionar a inovação psíquica e a formação de recursos humanos qualificados para contribuir no alcance dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas áreas da educação de qualidade, igualdade de género, saúde, energia limpa, dentre outras”, sublinhou.

 

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política