Política

CPLP: Ministro Tete António garante cimeira presencial em Julho

Ministro das Relações Exteriores, Tete António, esteve, esta quinta-feira (17), na sede do Secretariado da CPLP e garantiu que a Cimeira de Luanda vai decorrer em Julho no sistema presencial.

17/06/2021  Última atualização 18H45
© Fotografia por: DR
Em declarações à imprensa no final do encontro de trabalho com o secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), embaixador Francisco Ribeiro Telles, o chefe da diplomacia angolana garantiu que tudo está a ser feito para que a Cimeira de Luanda seja realizada no formato presencial.

Acompanhado pelo embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca e por vários directores e outros altos funcionários do seu Ministério, o ministro Tete António abordou com o Secretário-Executivo da CPLP assuntos que se prendem com a passagem, para Angola, da presidência rotativa da organização, por ocasião da XIII Conferência de Chefes de Estado e de Governo, prevista para 17 de Julho, em Luanda.
O ministro Tete António garantiu que a Cimeira de Luanda decorrerá no formato presencial, salvaguardando todas as medidas de segurança contra a Covid-19, e sublinhou que Angola pretende dar sequência ao trabalho feito pelas anteriores presidências, nomeadamente no que toca ao acordo de mobilidade, mas também com uma atenção especial centrada no sector económico.

Para o ministro Tete António, o mais importante da livre circulação será a sua implementação e a vontade política dos Estados que integram a organização em ractificiar o documento para que este possa entrar efectivamente em vigor.

De acordo com o ministro Tete António, não faz sentido separar a mobilidade entre Estados da importância que tem o reforço da economia dos países que irão beneficiar dessa mesma mobilidade, para que todos possam sair igualmente beneficiados.

Segundo o ministro Tete António, a presidência angolana vai fazer uma aposta no sector económico para que, juntamente com a livre circulação, sejam os principais pilares da actuação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política