Política

Covid-19: Ministra defende reforço da vigilância da fronteira entre Angola e Namíbia

A ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira, defendeu, ontem, em Ondjiva, o reforço das medidas de prevenção e vigilância epidemiológica e sanitária nas fronteiras terrestre e fluvial com a Republica da Namíbia.

02/04/2020  Última atualização 10H45
DR © Fotografia por: Ministra de Estado para a Área Social, Carolina Cerqueira.

Carolina Cerqueira, que é também coordenadora adjunta da Comissão Intersectorial das Medidas Contra a Expansão do Covid-19, defendeu esta posição durante uma visita de algumas horas ao Cunene, uma província fronteiriça e com debilidades na sua vigilância. “Por existir caminho onde há maior mobilidade de pessoas e de mercadorias, temos que ser mais vigilantes, para impedir a propagação da doença nestes marcos fronteiriços mais vulneráveis”, exortou.

Carolina Cerqueira apelou aos efectivos da ordem e de segurança para redobrarem a vigilância ao longo da fronteira, com vista a prevenir a imigração clandestina neste período de Estado de Emergência que se vive no país. Aos cidadãos da província, a governante pediu que se mantenham em casa e respeitarem todas as orientações das autoridades para impedir a propagação do novo coronavírus. Carolina Cerqueira disse ser necessário que as pessoas acatem as orientações do Estado de Emergência, ficando em casa, em quarentena, como forma de respeitar as restrições de circulação e de distanciamento social. 

“A visita ao Cunene, sendo a primeira da Comissão Interministerial às províncias do país, tem como objectivo fazer um acompanhamento no terreno de como está a ser desenvolvido o trabalho de prevenção e de atendimento, sobretudo de educação das populações sobre a implementação das medidas do Decreto Presidencial que regula como é que cada sector deve velar para o cumprimento das medidas de prevenção e contenção”, esclareceu.

Corolina Cerqueira exortou os cidadãos a obedecerem as recomendações de tomadas de medidas adequadas à situação que o país e o mundo estão viver. Referiu que todas forças devem estar concentradas nas medidas de emergência para prevenir, salvar vidas e conter o Covid-19.A ministra afirmou que as medidas de prevenção passam, essencialmente, na disseminação de informações úteis, como a lavagem e desinfestação frequente das mãos, tapar a boca ao tossir ou espirrar, bem como evitar o aperto das mãos no acto das saudações e aglomerações de pessoas nos eventos.
Depois do Cunene, a delegação seguiu para o Namibe.

Comissão Multissectorial ofereceu bens essenciais aos necessitados

Nesta visita ao Cunene, Carolina Cerqueira encabeçou uma delegação multissectorial composta pelos secretários de Estado do Interior e do Comércio, funcionários seniores dos ministérios das Relações Exteriores, da Saúde e dos Transportes.
A delegação levou às famílias mais necessitadas, 8.680 toneladas de produtos diversos, entre bens alimentares, produtos de higienização, colchões, roupas usadas e nutrientes para crianças. A governadora provincial do Cunene, Gerdina Didalelwa, referiu que, deste modo, fica mais fácil actuar com apoio directo do Governo Central, desde o material de biossegurança, bens alimentares e outros necessários à população em quarentena.
Durante a sua estada no Cunene, a ministra de Estado para a Área Social reuniu com autoridades locais para abordagens sobre a circulação rodoviária de meios com mercadorias e a fiscalização do comércio transfronteiriço, à luz das medidas sobre o Estado de Emergência.
A província do Cunene conta com oito centros de quarentena sendo dois em Ondjiva e seis nos restantes municípios, onde estão 182 cidadãos em quarenta institucional e 35 em quarentena domiciliar.
A ministra de Estado para a Área Social visitou o centro de isolamento no Hospital Geral de Ondjiva e de tratamento de casos graves com capacidade para oito doentes.
Para o mesmo efeito, está a ser montado, igualmente para tratamento de casos graves, o Centro de Naipalala, com 32 camas.
Até à data, no Cunene não existe nenhum caso positivo nem suspeito de Covid-19, estando a funcionar dois centros de quarentena em Ondjiva e um no município de Ombadja.
Num encontro com os membros da Comissão Multissectorial Provincial, a ministra deu a conhecer que a missão ao Cunene teve como objectivo conhecer os esforços da província para a implementação das medidas do Estado de Emergência contra a propagação do Covid-19 e a responsabilidade de cada um dos sectores, em particular na mobilidade transfronteiriça de mercadoria, defesa, segurança e ordem pública.
Carolina Cerqueira apelou para a população ficar em casa, proteger-se e proteger os seus familiares, bem como seguir à risca as recomendações do Governo para garantir a paz social e a protecção e segurança das populações.
Os representes dos ministérios do Interior, do Comércio , da Saúde, dos Transportes e do MIREX deram explicações pormenorizadas sobre procedimentos a acautelar para proteger as populações, garantir a livre circulação de mercadorias e bens, assim como os cuidados de saúde e as medidas para proteger a circulação na fronteira com a Namibia e impedir a entrada desenfreada de pessoas, o que perturbou, nos últimos dias, o cumprimento das medidas do Decreto Presidencial de 26 de Março.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política