Economia

Corte na fonte baixa lucro dos bancos

Isaque Lourenço

Jornalista

O especialista em Direito, Estanislau Domingos, considera que a crise da Covid-19 veio acentuar o quadro económico recessivo, desde 2014, porém considera que a redução dos lucros dos bancos em 2020 deveu-se, essencialmente, ao facto de o Governo optar por reduzir o recurso ao financiamento por via de Títulos do Tesouro, designadamente, Bilhetes e Obrigações do Tesouro, que na verdade eram as maiores fontes de receita dos bancos comerciais.

14/06/2021  Última atualização 08H30
O BNA tem facilitado o acesso aos serviços financeiros no país © Fotografia por: Vigas da Purificação | Edições Novembro
Conforme explica, a banca comercial, com o seu actual modelo de negócio (o principal credor do Es-tado), não tem como não ser lucrativo, embora a sua principal função deveria ser o financiamento à economia real com vista a promover o desenvolvimento sustentável do país.

"O Governo por meio do BNA, sabendo que o sector bancário não estava a exercer o seu papel de financiamento à economia, por meio do Aviso 10/20 obriga as instituições bancárias a financiarem o Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI). Deste modo, é sim expectável haver mais financiamento à economia real”, recorda.

Estanislau Domingos é também das vozes que critica a opção da banca pela preferência aos Títulos, mas reconhece que tais opções para a banca são as mais seguras por conta dos riscos reduzidos e o retorno via taxas de juro que são praticados.


Por conta disso, detalha, os bancos deixam de financiar outros sectores como o sector primário que serviria como alavanca para o desenvolvimento do país. O Governo tem dado sinais claros que pretendem inverter o cenário actual e assim levar os bancos a assumirem o seu real papel de financiamento à economia real.

Relativamente ao processo de bancarização, o também gestor pensa que desde 2009 o BNA tem vindo a implementar um conjunto de medidas que visam a criação de um ambiente inclusivo e favorável ao acesso aos serviços e produtos financeiros adequados às necessidades da população como por exemplo as contas simplificadas.

Sobre o processo de digitalização este é mais complexo no seu entender por depender de um conjunto de factores, "mais se o BNA, optar por licenciar os operadores de telecomunicações e estes por sua vez, celebrarem acordos com os bancos esta acção impulsionaria o processo de digitalização e acesso aos produtos financeiros”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia