Economia

Consultor defende seguro de crédito às exportações

O consultor da União Europeia Anthony Cambas defendeu, em Luanda, a introdução de um seguro de crédito às exportações, como parte das medidas de reforço das acções em curso no país e evitar a dependência do petróleo.

17/12/2019  Última atualização 09H07
DR

Em declarações ao Jornal de Angola à margem de um seminário sobre “Comércio Internacional e Gestão de Exportações” promovido pela Aipex e a União Europeia, realizado sexta-feira, Anthony Cambas considerou necessário que as acções do Programa de Promoção das Exportações e Substituição das Importações (Prodesi), sejam amparadas pelo seguro de crédito.

Segundo Anthony Cambas, o seguro de crédito às exportações é um mecanismo que pode impulsionar as remessas para o exterior, como acontece em países como os Estados Unidos e Brasil, onde é parte das estratégias de aumento da competitividade e aumentar a inserção das empresas no mercado internacional.
“As empresas exportadoras tendem a ser mais produtivas, a pagar maiores salários e serem mais inovadoras”, sublinhou o consultor, para ilustrar as vantagens de semelhante medida, em que os governos assumem os riscos derivados da exportação, que são de cariz comercial, político, cambial e outros.
“Quando uma empresa realiza uma operação de crédito para vender um bem ou serviço a um comprador no exterior, mas pretende reduzir os riscos dessa operação, caso o importador não efectue o pagamento por essas vendas, por exemplo, a empresa pode contratar o seguro de crédito à exportação”, explicou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia